Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: teatro bradesco rio (page 2 of 2)

Ana Carolina estreia no Rio o seu novo show Ruído Branco

Ana Carolina Credito Nelson Faria-400x

Por Fabian Chacur

Em dezembro, Ana Carolina lançou o seu primeiro livro, Ruído Branco. Essa sua primeira incursão pelo universo das publicações literárias é agora seguida de um novo show, que leva o mesmo título e mostrará aspectos diferentes da atuação desta cantora, compositora e musicista. A estreia ocorre nesta sexta-feira (27) às 21h no Rio no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900- loja 160 Shopping VillageMall- Barra da Tijuca- fone 0xx21- 3431-0100), com ingressos de R$ 80,00 a R$ 200,00.

Ruído Branco tem em seu conteúdo poemas, contos, letras de canções inéditas e também reproduções de alguns dos quadros que a artista mineira de 42 anos pintou. No show, ela lê algumas páginas da obra e também apresenta canções próprias e de outros autores. Algumas serão poemas musicados, como A Pele, Qual É e O Velho Piano. Das obras alheias, uma será Oceano, de Djavan. Para acompanha-la no palco, teremos o multi-instrumentista Mikael Mutti.

Oceano (ao vivo)- Ana Carolina:

Fagner canta os seus grandes sucessos em show único no RJ

fagner-400x

Por Fabian Chacur

Em um meio conhecido por devorar nomes e mais nomes, comemorar mais de 40 anos de estrada não é para qualquer um. Ainda mais se o artista em questão consegue se manter relevante e capaz de atrair grandes plateias a suas apresentações. Esse é o caso de Raimundo Fagner, que dá uma geral em seus hits em show único no Rio nesta sexta-feira (18) às 21h no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900- loja 160 Shopping VillageMall- Barra da Tijuca- fone 0xx21-3431-0100), com ingressos de R$ 50,00 a R$ 200,00.

Este talentoso cantor, compositor e músico cearense tornou-se conhecido do grande público a partir da década de 1970. Com um vozeirão de timbre peculiar, ele aos poucos foi cativando um fã-clube fiel graças a uma mistura potente de rock, folk e música nordestina com direito a muita paixão e poesia. A partir do estouro de Revelação, lá pelos idos de 1979, abriu de vez as portas para a grande mídia, tornando-se figura fácil em trilhas de novela.

Nos anos 1980 e 1990, consolidou-se de vez como artista popular, conseguindo conciliar um repertório assumidamente romântico com qualidade estética. Dessa forma, tornou-se um dos artistas mais populares do país, sempre presente nas programações de rádio.

Franco e direto, Fagner sempre chamou a atenção pela personalidade forte, dotado de uma inteligência rara. Em seu novo show, ele viaja nessas décadas de carreira, incluindo maravilhas do porte de Mucuripe, Revelação, Borbulhas de Amor e Fanatismo, só para citar algumas.

Revelação (ao vivo)- Fagner:

Isabella Taviani mergulha nos seus sucessos em show no Rio

isabella-taviani-400x-foto-daryan-dornelles

Por Fabian Chacur

Após bem-sucedida turnê para divulgar seu ótimo álbum Carpenters Avenue, no qual releu de forma personalizada canções dos Carpenters, Isabella Taviani oferecerá aos fãs cariocas a chance de ouvir seus próprios sucessos. O show será nesta sexta (11) às 21h no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900- loja 160- Shopping VillageMall- Barra da Tijuca- Rio-fone 0xx21-3431-0100), com ingressos de R$ 40,00 a R$ 150,00.

Acompanhada por Marco Brito (teclados) e Felipe Melanio (violão e guitarra), a cantora e compositora, há quase 20 anos na estrada, mostrará versões concisas de sucessos como Luxúria, Sentido Contrário, De Qualquer Maneira, Digitais, Último Grão, A Canção Que Faltava e Diga Sim Pra Mim, entre outras. A ideia é atender os fãs da melhor forma possível, tentando não deixar de fora nenhuma das canções favoritas de seus admiradores, que sempre lotam seus shows.

Aliás, Isabella costuma ser extremamente carinhosa com o seu público, e explica esse carinho todo de forma muito direta e clara: “Nunca fui nenhuma queridinha da imprensa, nem tenho minha cara estampada em jornais ou TVs todos os dias. Portanto, quem divulga e sustenta minha carreira são estes fãs fiéis que tenho tanto orgulho de preservar”, revela. O show chegará a São Paulo nos dias 28 e 29, no Teatro Net SP.

Diga Sim Pra Mim– Isabella Taviani:

A Cor do Som toca no Rio com sua ótima formação original

a cor do som_credito_felipe_oliveira-400x

Por Fabian Chacur

A Cor do Som, um dos grupos mais bacanas surgidos na segunda metade dos anos 1970, volta com sua ótima formação original à ativa. Mú (teclados), Dadi (baixo), Ary Dias (percussão), Armandinho (guitarra) e Gustavo Schroeter (bateria) estão preparando material para um álbum de inéditas, e enquanto isso, tocam no Rio nesta quinta-feira (7) às 21h no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900- Loja 160 do Shopping VillageMall- Barra da Tijuca-RJ- call center 4003-1212), com ingressos custando de R$ 45,00 a R$ 160,00.

A célula-mãe do A Cor do Som surgiu dentro dos Novos Baianos. Portanto, não é de se estranhar a participação especial, neste show, de quem os ajudou nessa fase inicial, o lendário cantor e guitarrista Pepeu Gomes, que terá a seu lado no palco os irmãos Jorge (bateria) e Didi (bateria) e o enteado Filipe Pascual (guitarra). Também marcará presença o cantor, compositor e músico Paulinho Moska, talento multifacetado capaz de encarar qualquer ritmo musical.

O início efetivo da carreira do grupo ocorreu em 1977, e nos primeiros tempos, a ideia era investir mais em música instrumental. Com o tempo, eles passaram a mesclar músicas com vocais, e graças a esse artifício, conseguiram conciliar grande qualidade musical e presença constante nas paradas de sucessos, graças a hits como Abri a Porta, Menino Deus, Zanzibar, Beleza Pura e Semente do Amor.

Sua original mistura de música brasileira, rock, jazz e pop lhes rendeu bons momentos em termos artísticos e musicais até meados dos anos 1980. Sem a banda, Dadi tocou com Deus e o mundo, incluindo Legião Urbana e Tribalistas, enquanto Armandinho tocou e gravou com o trio elétrico de Dodô e Osmar e Mú tornou-se diretor musical na Globo.

Beleza Pura– A Cor do Som:

Ao Vivo Em Montreux- A Cor do Som (CD em streaming):

Abri a Porta– A Cor do Som:

Dupla Rodrigo Y Gabriela faz shows no Rio e em São Paulo

Rodrigo y Gabriela. Aug 2011. photo by Tina Korhonen

Por Fabian Chacur

O swing, a paixão e a técnica de Rodrigo Y Gabriela enfim chegam ao Brasil. O duo mexicano de violões se apresenta no país pela primeira vez esta semana. Eles tocam nesta terça-feira (10) no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900-loja 160- Shopping VillageMall Barra da Tijuca- fone 0xx21- 3431-0100) e nesta quarta-feira (11) no Teatro Bradesco, em São Paulo (rua Palestra Itália, nº 500- 3º piso- Bourbon Shopping São Paulo- fone 4003-1212), com ingressos custando de R$ 25,00 a R$ 250,00 em ambos os shows.

Com mais de 20 anos de carreira, Rodrigo Sanchez e Gabriela Quintero curiosamente desenvolveram sua carreira na Irlanda, onde se tornaram amigos do cantor e compositor Damien Rice, aquele do hit The Blowers Daughter, para quem abriram alguns shows. Seu currículo é extenso, e inclui participações em alguns dos mais badalados festivais de música do mundo, entre os quais o Coachella (EUA) e o Glastonbury (Reino Unido).

Seu som magnético e influenciado pela música flamenca e também por rock, heavy metal e outros estilos já passou por locais nobres para a música, como o Radio City Music Hall e Hollywood Bowl (EUA) e Le Zenith (França). As músicas de Rodrigo Y Gabriela integraram trilhas de filmes de apelo mundial como Piratas do Caribe, Gato de Botas e Shrek. De quebra, ainda tocaram na Casa Branca em 2010, para ninguém menos do que o presidente Barack Obama.

Dentro de sua filosofia de mesclar estilos e não se ater a uma única sonoridade, o duo mexicano já se apresentou ao vivo com Robert Trujillo (do Metallica), Zack de La Rocha (Rage Against The Machine, Audioslave), Al Di Meola, Alex Skolnick (Testament) e L. Shankar. Seu CD mais recente, bastante elogiado pela crítica, intitula-se 9 Dead Alive . Em seu repertório, músicas como Tamacum, Hanumam e clássicos do rock como Orion (Metallica) e Stairway To Heaven (Led Zeppelin), entre outras tão bacanas quanto.

Hanuman– Rodrigo Y Gabriella:

Metallica Medley– Rodrigo Y Gabriela com Robert Trujillo:

Tamacum– Rodrigo Y Gabriella:

Milton Nascimento leva o seu show Tarde para o Rio em 4/2

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Por Fabian Chacur

O que artistas tão diferentes entre si como Wayne Shorter, Duran Duran, James Taylor e Peter Gabriel tem em comum? Todos eles gravaram com Milton Nascimento, o que dá ideia da versatilidade e do prestígio do eterno Bituca de Três Pontas. Ele leva ao Rio de Janeiro o seu mais recente show, Tarde, em única apresentação no dia 4/2 (quinta-feira) às 21h no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900- loja 160- Shopping VillageMail-Barra da Tijuca- fone 0xx21-3431-0100), com ingressos custando de R$ 50,00 a R$ 200,00.

O show Tarde, que já passou por São Paulo e outras cidades, mostra uma versão mais acústica e despida em termos instrumentais do autor de Travessia. No palco, teremos Wilson e seu irmão Beto Lopes tocando violões de sete cordas e o contrabaixista Alexandre Ito. Wilson, que desde 1993 é o diretor musical da banda de apoio do astro da MPB, também tocará viola caipira em algumas canções.

O repertório do espetáculo investe em grandes momentos da carreira de Milton, incluindo pérolas eternas do cancioneiro popular como O Cio da Terra, San Vicente, Tarde e Ponta de Areia. Os arranjos ressaltam a beleza da voz única deste artista que em 2012 comemorou 50 anos de carreira e que continua muito ativo e inquieto, oferecendo aos seus inúmeros fãs novos e instigantes projetos.

Tarde– Milton Nascimento:

Cais– Milton Nascimento:

San Vicente– Milton Nascimento:

Newer posts

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑