Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Dez grandes momentos do genial David Bowie

Por Fabian Chacur

No dia 8 de janeiro, David Bowie completou 65 anos em uma situação não muito comum em sua brilhante carreira.

Na verdade, o cantor, compositor e músico britânico atualmente vive uma espécie de aposentadoria precoce. Seu mais recente álbum de estúdio, Reality, saiu em 2003, e sua última turnê acabou em 2004, quando o roqueiro teve de sofrer uma operação no coração.

Desde então, afora uma ou outra participação em shows ou discos alheios, nada de novo. Também raras foram as suas aparições públicas. Será que teremos ainda um novo álbum do astro? Felizmente, ele aparenta ter se recuperado dos problemas de saúde. Menos mal!

Seja como for, se esse retorno eventualmente não ocorrer, a produção musical registrada por Bowie entre 1964 e 2003 já basta para eternizá-lo como um dos melhores e mais influentes nomes da história do rock.

Mondo Pop selecionou 10 músicas bem representativas do que de melhor o artista fez em sua trajetória. As músicas foram escolhidas de forma aleatória, mas são todas excelentes. Divirtam-se!

1)Rebel Rebel (1974):

Rock and roll básico, energético e animalesco, fortemente influenciado pelos Rolling Stones e com um dos riffs de guitarra mais incendiários de todos os tempos. Faixa do álbum Diamond Dogs, inspirado no livro 1984, de George Orwell.

2) Ashes To Ashes (1980):

Canção de levada hipnótica e cujo clipe é considerado um dos mais criativos de todos os tempos. A letra equivale a uma sequência da do primeiro grande sucesso de Bowie, Space Oditty (1969), e a faixa é parte integrante de um álbum excepcional, Scary Monsters.

3) Strangers When We Met (1994):

Música incluída em dois álbuns de Bowie, The Buddha Of Suburbia (1994) e Outside (1994), e que mostra o quanto a produção mais recente de David Bowie não fica devendo tanto a seus grandes momentos. Esta versão ao vivo é particularmente matadora.

4) Criminal World (1983):

Faixa balançada e não tão badalada de um dos melhores e mais bem-sucedidos álbuns da carreira de Bowie em termos comerciais, Let’s Dance. Serve como bom exemplo de que o repertório do astro britânico oferece muito mais do que “apenas” seus grandes sucessos.

5) Moonage Daydream (1972):

Um dos grandes momentos do antológico álbum The Rise And Fall Of Ziggy Stardust And The Spiders From Mars, Moonage Daydream é a rigor um grande momento do Bowie roqueiro, beirando o heavy metal e com grandes riffs de guitarra de Mick Ronson.

6) Oh You Pretty Things (1971):

Balada elaborada e de refrão irresistível, Oh You Pretty Things é parte integrante do álbum Hunky Dory, que traz nos teclados ninguém menos do que Rick Wakeman, do grupo Yes. Changes e Life On Mars?, outras baladas clássicas de Bowie, também estão neste CD.

7) As The World Falls Down (1986):

Esta balada pop elegante e romântica até a medula integra a trilha do filme Labyrinth e é odiada por alguns fãs, que a acham muito aquém do que o astro fez de melhor, e mesmo assim provavelmente sua música mais conhecida no Brasil. Polêmicas à parte, a faixa é muito boa.

8) Fame (1974):

Um dos grandes momentos da fase funk (ou Thin White Duke) de David Bowie e que é uma parceria inusitada entre ele e John Lennon, além do guitarrista Carlos Alomar. Funk rebenta assoalho, simplesmente sensacional, e com ótima letra ironizando o estrelato.

9) Alabama Song (1980):

Entre as regravações escolhidas a dedo e feitas com categoria por David Bowie, esta aqui, de autoria de Kurt Weil/Bertold Brecht, é sensacional, com arranjo tenso e claustrofóbico. Os Doors também regravaram essa canção com muita categoria em seu álbum de estreia, mas prefiro esta versão aqui, que entrou como faixa-bônus em um relançamento do CD Scary Monsters, nos anos 90.

10) Young Americans (1974):

Foi com esta canção soul/funk que conheci David Bowie, graças a um compacto simples comprado por meu saudoso irmão Victor. Comecei bem! A interpretação do Camaleão lembra as linhas vocais de Elvis Presley, e é divertido imaginar como Young Americans teria ficado na voz do Rei do Rock. Nos vocais de apoio, o lendário Luther Vandross, um dos grandes nomes da soul music americana, ainda em início de carreira.

5 Comments

  1. eu JAMAIS conseguiria fazer um top 10 do Bowie.Gosto de muitas coisas dele, daria um top 50! Eu colocaria a Blackout (http://www.youtube.com/watch?v=gKOt1OdkVmo) em algum momento, acho que é uma das letras dele que mais gosto. Mas o seu top 10 foi bem DIGNO. /

    p.s: o vídeo que postei o link é de 1978, Bowie de calça cargo, que virou hit no final nos anos 90! Ele tem um senso de estética FORA DO SÉRIO. Não me espanta que ele seja referência de estilo até hoje, e musical também e seja casado com uma ex-modelo internacional e tão politizada quanto a Iman de quem sou fã também.

    Espero uma daquelas voltas dele, tipo, cinematográficas mesmo, de deixar todo mundo babando! Ele ME-RE-CE!

    Saudações, Chacur.

  2. O Top 10 que eu fiz do Bowie foi bem aleatório, com músicas de que gosto muito. Mas daria para fazer uns 10 Top 10 com músicas diferentes e tão bons quanto. Foi apenas uma humilde homenagem, e certamente quem ouvir verá o como esse cara é genial. Valeu pelo link e pela visita e tudo de bom. E viva o eterno Thin White Duke, o Ziggy Stardust, o Low-Heroes-Lodger, o Let’s Dance, o tudo de bom!!!!

  3. vladimir rizzetto

    January 18, 2012 at 8:16 pm

    Salve, Fabian!

    Caso Bowie não retorne aos palcos ou aos discos, não tem problema, afinal, ele já escreveu, com louvor, seu nome na história da música pop/ rock.
    O período que eu mais aprecio na carreira do camaleão, é o glitter. Considero este momento supimpa, o mais criativo de todos, alguns discos, inclusive, são vanguardistas por excelência, tais como Alladin Sane e Diamond Dogs.
    Mas, é óbvio que ele lançou muita coisa de alto nível, posteriormente.
    Bom, vou me arriscar a escrever um top 10.

    1- Space Oddity
    2- Life on Mars
    3- Oh You Pretty Things
    4- Ziggy Stardust
    5- Moonage Daydream
    6- Time
    7- Alladin Sane
    8- Rock and Roll With me
    9- Young Americans
    10- Absolute Beginners

    Faltou 1 tonelada de músicas… hehehe

    Grande abraço baluarte

  4. vladimir rizzetto

    January 18, 2012 at 8:31 pm

    Fabian

    Vale à pena lembrar que ele produziu e escreveu dois dos melhores discos do Iggy Pop: Lust for Life e The Idiot, também escreveu várias músicas do álbum Transformer, de Lou Reed, além de ter escrito All the Young Dudes, para o Mott the Hoople.
    Ele realmente é foda.

  5. Grande Vladimir! Seu Top 10 do Bowie é ótimo, principalmente se levarmos em conta que é quase impossível listar apenas 10 músicas dele. Eu provavelmente gosto de umas 100! Acho a obra dele muito boa, e até mesmo em seu período mais fraco, entre 1984 e 1991, dá para achar coisas bem legais. Esses trabalhos dele com Iggy Pop e Lou Reed são de fato muito importantes, e provas de sua consistência como artista em várias áreas. Grande abraço e obrigado pela visita qualificada de sempre!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑