Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

George Michael dá aula como intérprete em Symphonica

george michael symphonica cd-400x

Por Fabian Chacur

Até janeiro de 1991, este crítico que vos tecla encarava George Michael como um bom artista. Após presenciar os dois shows protagonizados por ele no Rock in Rio II, passei a respeitá-lo não só como um astro pop, mas especialmente como um excepcional intérprete, capaz de pegar músicas alheias e dar a elas um tempero todo seu. Coisa que poucos conseguem.

Esse lado do cantor e compositor britânico já cinquentão aflora novamente, e de forma intensa, em seu novo CD, Symphonica, que acaba de sair no Brasil pela Universal Music em versão standard, com 14 músicas. No exterior, a edição Deluxe traz três faixas adicionais, e também temos no exterior uma edição “pure audio blu-ray”, com qualidade superior de áudio.

Symphonica, como o título já entrega, mostra o autor de Careless Whispers e tantos outros hits acompanhado por um grupo pop e também por uma orquestra montada especialmente para a ocasião. Os registros foram feitos ao vivo durante a turnê 2011/2012 do artista, com gravações essencialmente feitas no mitológico Royal Albert Hall, em Londres, e algumas em Nova York.

O álbum em sua edição standard conta com apenas seis composições próprias do ex-integrante do grupo Wham!, entre os quais Praying For Time, Cowboys And Angels e One More Try, e onze covers escolhidos a dedo, só para variar, e fugindo de obviedades. Standards, por exemplo, temos, entre outros, My Baby Just Cares For Me (conhecida na voz de Nina Simone) e Brother Can You Spare a Dime (hit com Bing Crosby).

Na área pop, Michael deu uma aula de pesquisa. Idol, por exemplo, é uma composição de Elton John e Bernie Taupin integrante do álbum Blue Moves (1976) desconhecida pelos fãs dos hits do astro pop. Let Her Down Easy, por sua vez, faz parte do CD Symphony Or Damn, grande trabalho do cantor e compositor britânico Terence Trent D’Arby que saiu em 1993 e, mesmo sendo tão bom, passou batido por público e crítica. Não por George Michael.

Ao contrário do que ocorre com alguns artistas quando são acompanhados por orquestra, Mr. Michael não deixa o momento luxuoso lhe subir a cabeça. Suas interpretações são precisas, repletas de emoção, domínio de cena e técnica impecável. O que ele faz com The First Time Ever I Saw Your Face, primeiro hit de Roberta Flack, é coisa de craque, de quem ouviu muito a canção e descobriu novas nuances nela.

A performance comercial de Symphonica até o momento foi brilhante no Reino Unido, onde atingiu o primeiro lugar, e pobre nos EUA, não passando do número 60 nas listas dos mais vendidos da terra de Barack Obama. Mas isso é detalhe. Vale lembrar que este foi o último trabalho do genial produtor Phil Ramone, morto em 2013 e conhecido por atuar com Paul McCartney, Billy Joel e inúmeros outros.

Se você é fã de música pop sofisticada, bem arranjada e ao mesmo tempo acessível ao ouvido médio, não pode deixar de ouvir Symphonica, mais uma prova de que George Michael é muito mais do que aquele cantor de sucesso que se manteve nos primeiros postos das paradas pop nos anos 80 e metade dos 90. O cara é um artista com pedigree clássico, dos bons mesmo, sempre oferecendo o máximo a seus fãs.

Ouça Let Her Down Easy, com George Michael:

2 Comments

  1. Julio cezar andrade de carvalho

    July 18, 2016 at 3:58 am

    Como grande fã de george michael desde o tempo de careless wispers 1984,acho que tenho direito de falar que embora a técnica,repertório e todo esse blá blá blá e puxação de saco que o crítico acima escreveu o que ele e muitos outros não observaram é que a VOZ de george michael definitivamente não é a mesma :A partir do album Patience(2004) que comecei a notar e que se confirmou agora no DVD George michael live onde comemora seus 25 anos de carreira porem sua voz nem de longe lembra ela mesma…uma pena,talvez pelo exagerado uso de drogas,talvez pela idade o fato é que george não é mais o mesmo dos anos 80 e90 e como fã já tô de saco cheio dele sempre cantar as mesmas músicas…pô nenhuma inédita e quando o faz ainda usa o recurso eletronic voice que distorce e modifica a voz caso de where I hope you are….Espero mesmo que george volte pois ele foi um dos melhores e o meu favorito cantor de musica pop.Do ano 2000 para cá salvo raríssimas exceções,não apareceu NADA de novo na musica pop…

  2. admin

    July 18, 2016 at 5:59 pm

    Caro Julio: muito obrigado por sua visita a Mondo Pop. A matéria sobre o CD do George Michael externa a minha opinião, apenas e tão somente isso, sem “bla bla bla e puxação de saco”, como você colocou, de forma grosseira, por sinal. Não sou e nem pretendo tentar ser o dono da verdade, como você também não é. Ninguém é, não se iluda. Fica o registro de sua opinião, democraticamente aprovada por mim, e vida que segue. Grande abraço, tudo de bom e volte sempre que puder ou quiser. E aprenda a respeitar a opinião alheia, mesmo quando não concorda com ela…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑