Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: cantoras brasileiras anos 2000

Sylvia Patricia se apresenta certeira em Existe Amor em SP

SYLVIA_PATRICIA__400x FOTO_MARIO_EDSON

Por Fabian Chacur

Nesses 16 anos de existência de Mondo Pop, Sylvia Patricia é uma das artistas com maior número de posts por aqui. Nada mais merecido. Afinal de contas, essa excelente cantora, compositora e musicista baiana nos oferece um trabalho consistente, inspirado e de uma alma pop encantadora (leia mais sobre ela aqui). E a moça não deixa a peteca ir ao chão, como prova o seu novo EP, Existe Amor em SP, já disponível nas plataformas digitais.

A coisa já começa boa logo no título, uma brincadeira com o título de Não Existe Amor em SP, do Criolo. Só que, aqui, a sigla SP não se refere a São Paulo, a cidade, e sim a ela própria, Sylvia Patricia, valendo-se de um apelido carinhoso com que sua mãe e amigos mais próximo se referem a ela.

Temos aqui seis músicas excelentes. E o começo não poderia ser melhor. País, Que País? poderia ser definida como um forte tapa com luva de pelica na terrível situação pela qual passa o nosso país atualmente, no qual violência, indiferença e miséria predominam por todos os cantos.

Sylvia faz um protesto sem cores partidárias, e acerta na mosca, em uma canção contagiante, com força poética comparável à de Brasil (Cazuza/Nilo Romero/George Israel), por exemplo.

Solos de Jazz une a cantora baiana a um amigo de longa data, o cantor, compositor e tecladista Nico Rezende, que fez o arranjo musical para a primeira gravação dela, Lady Pank, lançada em 1985 na coletânea com vários artistas Rock In Brazil, lançada pela antiga gravadora RCA. Aqui, os dois esbanjam categoria, afinidades e entrosamento, em uma deliciosa balada r&b que esbanja sensualidade e classe.

Estrela Manhã (Sylvia Patricia/Paulinho Boca de Cantor/Jota Velloso/Carlô de Itapuã) foi gravada originalmente em 1981 por Paulinho Boca de Cantor em dueto com Baby Consuelo no álbum Valeu, mas por razões que não valem a pena serem resgatadas agora, não foi creditada a Sylvia, erro histórico enfim corrigido em versão que conta com a participação do próprio Paulinho nesta balada de clima latino.

Parceria de Sylvia com Monica Milllet, Beat Chic (Ilê Ifê) cativa pelo clima dançante, enquanto Vinho e Terroir (parceria com Danilo Pinheiro, músico brasileiro radicado na Espanha), faz uma envolvente mescla de folk com drum ‘n’ bass. A balada rock C’Est La Vie fecha o repertório com categoria.

Em um Brasil melhorzinho, Existe Amor em SP já estaria estourando nas paradas de sucessos com sua sonoridade pop classuda e suas canções bacanas, sendo que País, Que País? já teria se transformado em um verdadeiro hino contra esses tempos sombrios. Bem, ainda dá tempo. Faça a sua parte e ouça esse trabalho, você certamente irá me agradecer.

Ouça o EP na íntegra aqui.

País, Que País? (clipe)- Sylvia Patricia:

Cris Braun mostra músicas do novo álbum com show em SP

cris braun 400x

Por Fabian Chacur

Ex-integrante do grupo carioca Sex Beatles, que lançou dois elogiados álbuns nos anos 1990, a cantora e compositora Cris Braun desenvolve há mais de 20 anos uma carreira-solo que em 2021 gerou seu 5º álbum. Trata-se de Quase Erótica (Lab 344). Ela chega a São Paulo para um show nesta quarta-feira (29) às 21h na Bona (rua Álvaro Anes, nº 43- Pinheiros), com ingressos a R$ 60,00 (saiba como comprar aqui).

Cris será acompanhada neste show por uma banda formada por Dinho Zampier (teclado), Reuel Albuquerque (guitarra) e Rodrigo Peixe (bateria). Teremos também a participação especial do cantor e compositor Bruno Berle, de quem ela se confessa fã. O repertório traz canções do novo álbum, como Tudo Que Você Queria Saber Sobre Si Mesmo, algumas dos álbuns anteriores e também releituras de canções dos Mutantes e dos Doors.

Tudo Que Você Queria Saber Sobre Si Mesmo (clipe)- Cris Braun:

Bárbara Eugênia mostra novo álbum em show em São Paulo

barbara eugenia 400x

Por Fabian Chacur

A cantora e compositora Bárbara Eugênia acaba de lançar o seu quinto disco solo. Intitulado Crashes N’ Crushes, o trabalho tem 11 faixas e já está disponível nas plataformas digitais, com lançamento em LP de vinil programado para breve. Como forma de mostrar esse novo material e também vários hits de sua carreira, ela se apresenta nesta sexta (14) às 21h em São Paulo no Sesc Vila Mariana- Teatro Antunes Filho (rua Pelotas, nº 141), com ingressos a R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia entrada e credencial plena).

Gravado em Portugal, mais precisamente no estúdio A Loja, em Lisboa, e coproduzido por ela em parceria com Bianca Godoi, o álbum é considerado por ela o mais intimista e minimalista de sua trajetória. Ela fala sobre Crashes N’ Crushes e também sobre o show em comunicado à imprensa:

“O show vai abrir uma espécie de caixa de pandora dos amores em todas as suas cores, costurando o disco novo com aquelas canções da minha história que não podem faltar e ainda trazendo novas versões que entram na narrativa pontualmente, acrescentando fisgadas de delícia e tormento”, reflete Bárbara Eugênia. “O convite é a entregar-se às histórias, ao efeito do som no corpo, na mente e no coração, enfim, às inumeráveis nuances desse tumulto de emoções que se chama ser humano”, conclui.

Bárbara Eugênia (voz e violão) terá a seu lado uma banda integrada por Bianca Godoi (violão, bandolim e baixo), Clayton Martin (bateria, SPDS e percussão), Davi Bernardo (guitarra, baixo e synth) e Joana Bergman (teclado e piano).

O Amor se Acabou (clipe)- Bárbara Eugênia:

Selvagens À Procura de Lei e Lucy Alves lançam uma bela parceria

selvagens e lucy capa single 400x

Por Fabian Chacur

De um lado, um dos mais consistentes e bem-sucedidos grupos do rock brasileiro da década passada. Do outro, uma das mais talentosas e versáteis profissionais de arte da nova geração- cantora, compositora, atriz, apresentadora de TV etc. O grupo cearense Selvagens À Procura de Lei e a multifacetada artista paraibana Lucy Alves juntam suas capacidades em um single que acaba de ser disponibilizado nas plataformas digitais. Trata-se de Sede Ao Pote, cuja capa traz um belo desenho assinado pelo artista AZUHLI.

A canção em sua versão original foi lançada em 2019 como parte do 4º álbum do Selvagens À Procura de Lei, Paraíso Portátil. Agora com Lucy dando o ar de sua graça na mistura, a balada de letra inspirada e tons pop ganhou um tempero de música nordestina que demonstra o acerto da parceria entre esses dois trabalhos aparentemente tão distantes entre si. As vozes de Lucy e Rafael Martins, o cantor da banda, encaixaram-se perfeitamente.

Sede Ao Pote– Selvagens À Procura de Lei e Lucy Alves:

Marina de La Riva e Bruna Caram são parceiras de baile em Sampa

Baile da Revanche 3 (c) MDLRdivulgac¸a_o-400x

Por Fabian Chacur

Em um momento no Brasil e no mundo repleto de tristeza, dor, confusão, intolerância e insegurança, que tal ir a um show em São Paulo que promete ser anticrise, anti-deprê, brasileiro, passional e necessário? Pois o convite é especificamente para o feriadão de primeiro de maio, que vai rolar este ano na próxima quarta-feira. As parceiras nesta apresentação, intitulada Baile da Revanche, são as ótimas cantoras Marina de La Riva e Bruna Caram, o início será às 16h, e a entrada, gratuita. O local escolhido é o Sesc Parque Dom Pedro II (Praça São Vito, s-nº- Brás- fone-0xx11-3111-7400).

Com participações especiais de Zé Ed (do Tarado Ni Você), Diego Moraes (do Não Recomendados) e Fabio Brazza (da Alana), além de outros músicos bacanas, Marina e Bruna selecionaram um repertório que se divide entre músicas de seus repertórios habituais e também do de gente como Roberto Carlos, Ara Ketu, Martinho da Vila, Nelson Cavaquinho, Tim Maia e Chitãozinho & Xororó. A ideia é homenagear a dor de cotovelo e a volta por cima de um jeito bem humorado.

Embora o Baile da Revanche seja o primeiro show das meninas em dupla, elas são amigas há um bom tempo, e possuem um registro fonográfico como cartão de apresentações dessa parceria. Trata-se de Segredo, composição clássica de Herivelto Martins e Marino Pinto que elas registraram no CD Será Bem Vindo Qualquer Sorriso (2012), de Bruna Caram.

Nascida no Rio de Janeiro e de origem cubana, Marina de La Riva tornou-se conhecida no meio musical com seu álbum de estreia, lançado em 2007 e autointitulado, um dos trabalhos mais elogiados no cenário da música brasileira naquele período. Depois, nos proporcionou o DVD Marina de La Riva Ao Vivo Em São Paulo (2010) e os CDs Idílio (2012) e Rainha do Mar- Marina de La Riva Canta Dorival Caymmi (2017). A moça já gravou com Chico Buarque, Ney Matogrosso., Danilo Caymmi e João Donato, nesses projetos individuais.

Por sua vez, Bruna Caram acumula experiências em diversas áreas. Em seus mais de dez anos atuando como cantora, tem no currículo os álbuns Essa Menina (2006), Feriado Pessoal (2009), Será Bem Vindo Qualquer Sorriso (2012) e Multi Alma (2017). Ela lançou o livro Pequena Poesia Passional e atuou como atriz na minissérie global Dois Irmãos. Bruna também compôs músicas em parceria com Zeca Baleiro, Roberta Sá, Chico Cesar e Pedro Luis.

Segredo– Bruna Caram e Marina de La Riva:

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑