Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: crosby

Crosby,Stills & Nash enfim virão ao Brasil!

Por Fabian Chacur

Há notícias que você sonha divulgar, mas que imagina não serem possíveis. Pois eis uma que teclo com os dedos tremendo de emoção: Crosby, Stills & Nash vão tocar no Brasil em maio!

É, meus caros, o trio que gravou algumas das mais arrepiantes e intrincadas harmonias vocais da história da música popular finalmente virá ao Brasil, confirmou a produtora Planmusic, a mesma que nos proporcionou os inesquecíveis shows de Paul McCartney por aqui em 2010 e 2011.

O primeiro show confirmado irá rolar no dia 10 de maio de 2012 em São Paulo, na Via Funchal, com ingressos de R$ 140 a R$ 390 (www.viafunchal.com.br). Outros devem ser divulgados nos próximos dias, e devem ser realizados no Rio e em Belo Horizonte.

Criado em 1968, o trio surgiu graças à união de três músicos que já tinham um pedigree enorme na época: David Crosby, ex-The Byrds, Stephen Stills, ex-Buffalo Springfield, e Graham Nash, ex-The Hollies.

Em 1969, eles lançaram um dos 10 melhores álbuns de rock de todos os tempos, o seminal Crosby, Stills & Nash, no qual misturaram vocalizações criativas e arrepiantes e canções fantásticas com elementos de rock, folk, country, hard rock e até jazz.

Em seu segundo show, eles encararam a multidão do festival de Woodstock, em agosto de 1969, levando o público à loucura graças a músicas como Suite: Judy Blue Eyes e Long Time Gone.

Eles também gravaram e fizeram belos shows tendo como quarto integrante Neil Young (Crosby, Stills, Nashy & Young), uma espécie de D’Artagnan desses três mosqueteiros do rock, mas o trio original interage de forma mais completa, com mais liga.

Nas últimas décadas, o grupo vai e volta, enquanto seus integrantes se dividem entre suas carreiras solo e outros projetos. A qualidade artística, no entanto, continua a mesma.

Tipo do show que o fã de rock não pode se dar ao luxo de perder. Aliás, não será um show, e sim uma verdadeira aula! Lógico que você lerá mais coisas sobre eles aqui em Mondo Pop nas próximas semanas!

Ouça três grandes clássicos de Crosby, Stills & Nash:

Homenagem atrasada ao genial David Crosby

Por Fabian Chacur

Mas que fã relapso eu sou! No dia 14 de agosto desse 2011 que já saiu de cena, um de meus grandes ídolos completou 70 anos de idade. Uma façanha que muitos não acreditariam que ele seria capaz de realizar, tamanhas as loucuras que cometeu em sua atribulada vida pessoal.

No entanto, David Crosby, o artista em questão, não virou meu ídolo por essas questões pessoais. Para mim, ele é um dos mais importantes e talentosos músicos da história do rock.

Inicialmente, nos anos 60, integrou os Byrds, banda que praticamente inventou o folk rock, emplacando hits como Mr. Tambourine Man, Turn!Turn!Turn! e Eight Miles High.

Ele era o responsável pelas harmonizações vocais e pelos acordes dissonantes aqui e ali, influência jazzística que o acompanharam em todas as fases de sua carreira.

Após ser demitido (sim, demitido, acredite se quiser) de sua primeira banda famosa, ele criou com Stephen Stills e Graham Nash o Crosby, Stills & Nash, quando as harmonizações vocais atingiram um patamar ainda mais alto nessa seminal formação de rock, folk, country e psicodelia.

Em 1971, lançou despretensiosamente seu primeiro álbum solo, o excepcional If I Could Only Remember My Name, um disco viajante e de uma beleza a flor da pele.

Nos anos 80, esteve em vias de ir dessa pra melhor, com direito a ter ficado uns bons meses preso por posse de drogas. De quebra, ainda teve de lidar com sérios problemas de saúde que o obrigaram a fazer um transplante. Lógico que seu lado artístico viveu seu momento mais baixo e inoperante.

Felizmente, a partir do lançamento de seu segundo CD solo, Oh! Yes I Can (1989), voltou de novo a ser produtivo como artista, atuando com o CSN, em dupla com Graham Nash e em um grupo ótimo e inusitado, o CPR.

O trio foi formado pelo experiente guitarrista Jeff Pevar, Crosby e o talentoso tecladista James Raymond, que o ex-The Byrds só descobriu ser seu filho décadas depois. Grande banda, que apostou em harmonias sofisticadas e canções marcantes, entre as quais Morrison, belíssima homenagem ao vocalista dos Doors.

Nada estranha essa história, se levarmos em conta que Crosby cedeu esperma para que a roqueira Melissa Etheridge tivesse um filho com sua parceira nos anos 90. Virou até capa da Rolling Stone americana…

Ainda na ativa, Crosby é o que se pode chamar de um artista versátil, pois rendeu bem em carreira solo, dupla, trio, quarteto, quinteto…Mesmo com atraso (e que atraso! que vergonha…), minha homenagem a esse gênio.

Eight Miles High – The Byrds:

Guinevere – Crosby, Stills & Nash:

Dèja Vú – Crosby, Stills & Nash:

Cowboy Movie – David Crosby:

Morrison – CPR:

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑