Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: zeca baleiro (page 1 of 2)

Tuia lança Semente Que o Amor Dará com show em São Paulo

tuia cantor 400x

Por Fabian Chacur

Tuia é presença constante em Mondo Pop, e não por acaso (leia mais sobre ele aqui). Em seus quase 30 anos de carreira, ele se firmou como um dos nomes mais consistentes do folk brasileiro, misturando várias vertentes musicais de sabor rural com rock, pop e o que mais pintar com sensibilidade e categoria. O cantor, compositor e músico paulista acaba de lançar Sementes que o Amor Dará, distribuído nas plataformas digitais pela Kuarup, e mostra esse novo repertório nesta sexta (6) às 20h no Blue Note SP (avenida Paulista, nº 2073- saiba mais aqui).

Semente que o Amor Dará é o 5º álbum solo de Tuia, e teve sua divulgação iniciada com a faixa Flores da Manhã, que conta com as participações especiais de Guarabyra e Zeca Baleiro. Com dez faixas, o trabalho também conta com outros nomes importantes e significativos marcando presença, entre os quais Renato Teixeira, Ricardo Vignini, Mário Manga (do Premê) e Reginaldo Lincoln (do Vanguart).

Flores da Manhã (clipe)- Tuia, Guarabyra e Zeca Baleiro:

Moda de Rock lança um single em parceria com Zeca Baleiro

moda de rock 400x

Por Fabian Chacur

Ricardo Vignini é aquele tipo de músico que, além de muito talentoso e versátil, não para quieto, como se dizia nos antigamentes da vida (saiba mais sobre ele e seus vários projetos aqui). Um de seus trabalhos que volta à tona agora é o Moda de Rock, duo de violeiros que ele mantém com o não menos qualificado Zé Helder. Eles anunciam para junho um novo álbum, Moda de Rock Brasil, e o 1º single acaba de ser divulgado nas principais plataformas digitais.

Moda de Rock Brasil, que será lançado pelo selo Folguedo e distribuído pela Tratore, trará exclusivamente composições de autores brasileiros. A escolhida para iniciar a divulgação, já com videoclipe e tudo, é Heavy Metal do Senhor, que conta nos vocais com a participação especial de seu próprio autor, o grande Zeca Baleiro. O resultado não poderia ter ficado melhor.

O novo álbum do duo Vignini/Helder trará outras participações especiais bem bacanas, as de Edgard Scandurra (do Ira!), André Abujamra (de Os Mulheres Negras e Karnak) e Zé Geraldo (que participou com Vignini, Tuia, Guarabyra e Tavito no belo projeto/álbum Nós do Rock Rural).

Heavy Metal do Senhor (clipe)- Moda de Rock e Zeca Baleiro:

Vanessa Bumagny lança álbum com um show no Sesc Pompeia

vanessa bumagni 400x

Por Fabian Chacur

Há 30 anos na estrada, a talentosíssima cantora e compositora Vanessa Bumagny chega ao seu 4º álbum individual. Já disponível nas plataformas digitais, Cinema Apocalipse mostra mais uma vez o seu talento e a vocação pop na melhor tradição da chamada nova MPB. Ela lança esse trabalho com um show neste sábado (19) às 21h no Sesc Pompeia (rua Clélia, nº 93- Água Branca), com ingressos a R$ 20,00 (meia e com credencial plena do Sesc) e R$ 40,00 (inteira).

O novo trabalho de Vanessa Bumagny segue o alto padrão dos anteriores- De Papel (2003), Pétala por Pétala (2009) e O Segundo Sexo (2014), no melhor esquema “poucos e bons”. A coisa começa boa logo na faixa Cinema Ilusão, escrita por ela com o parceiro de longa data Zeca Baleiro e da qual participam ele e outro amigo fiel e constante, Chico Cesar.

A Ousadia (ouça aqui) foi escrita com Fernanda Takai, e a vocalista do Pato Fu repetirá sua performance no álbum em participação neste show no Sesc Pompeia. Outra parceria bacana é Quem Ama Sofre, escrita com o grande Luiz Tatit, que entre outras façanhas integrou o icônico grupo Rumo. O álbum Cinema Apocalipse contou com a produção do excelente músico e compositor Rafael Castro, um dos grandes talentos da nova geração da nossa música.

Cinema Ilusão (clipe)- Vanessa Bumagny c/ Zeca Baleiro e Chico Cesar:

Zélia Duncan lança clipe de Medusa usando tecnologia 3D

zelia duncan 2021

Por Fabian Chacur

Lançado em 2019, o álbum Tudo É Um (leia a resenha de Mondo Pop aqui) flagra Zélia Duncan mergulhando de novo na sonoridade folk que a consagrou, e com muita inspiração . O clipe para a canção Medusa, que era para ter sido gravado de forma presencial, tomou outros rumos devido à pandemia do novo coronavírus, mas enfim está sendo disponibilizado. E valeu a espera.

A canção, parceria da cantora, compositora e musicista com Zeca Baleiro, tem um clima meio percussivo, meio eletrônico, e é um dos destaques do álbum. O clipe foi dirigido por Clarissa Ribeiro e Lorre Mota e se vale do trabalho em 3D da artista gráfica Bárbara Kani. Zélia fala um pouco sobre o processo todo:

“O roteiro do clipe sugere uma espécie de heroína, que passa por uma saga, por caminhos, portas e saídas que precisa inventar, sem se deixar paralisar. Descobri durante esses meses que a medusa da letra mora dentro de mim, tanto quanto a heroína. Só quem nos paralisa somos nós mesmos, não podemos delegar a ninguém o poder que é só nosso, de seguir adiante, sendo quem somos. A comunidade LGBT sabe muito bem o que é esse caminho que dói, mas liberta. Este clipe tem a ver com nossa luta, antes de mais nada. E com todas as lutas que enfrentamos dentro e fora de nós”.

Medusa (clipe)- Zélia Duncan:

Zeca Baleiro e Chico Cesar nos encantam com a canção Respira

chico e zeca_respira

Por Fabian Chacur

Embora amigos próximos há três décadas, Zeca Baleiro e Chico Cesar não tinham feito muitas músicas em parceria. O isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus acabou incentivando os dois a retomar e intensificar essa dobradinha, mesmo que de forma virtual. O resultado gerou muita coisa, que vai aos poucos aflorando. Agora, chega a vez da deliciosa balada com tempero jazzístico Respira, cujo elegante e inspirado clipe com roteiro, direção e montagem a cargo da fotógrafa Silvia Zamboni acaba de ser disponibilizado nas plataformas digitais.

Respira surgiu da seguinte forma, conforme relata Chico em press release enviado à imprensa: “Respira nasceu comigo. Veio do meu violão e é uma canção bem da pandemia. Mas veio quando uma seguidora de Zeca escreveu que estava se sentindo mal e ele respondeu ‘respira, tenha paciência’. Eu li e aquilo me estimulou, comecei a escrever a música num espírito Sergio Sampaio, de quem nós dois somos admiradores. Depois ele escreveu a segunda parte da letra e criou musicalmente a terceira parte”.

Respira (clipe)- Zeca Baleiro e Chico Cesar:

Zeca Baleiro e Rita Benneditto em single repleto de São Luis

zeca baleiro single 400x

Por Fabian Chacur

São Luís do Maranhão tem algumas características culturais marcantes. Duas delas: um número expressivo de grandes nomes no cenário musical do nosso país e uma preferência bastante significativa pelo reggae, sendo considerada por muitos como a capital brasileira do envolvente ritmo criado na Jamaica. Zeca Baleiro e Rita Benneditto, dois desses craques musicais, acabam de lançar o single Com o Afeto das Canções, uma gravação mais maranhense do que nunca e repleta de parceiros daquele estado nordestino.

A composição é de Joãozinho Ribeiro, conterrâneo de Zeca e Rita e com quase cem canções gravadas em sua trajetória artística. Foi ele quem convocou o maestro Zé Américo para produzir e arranjar Com o Afeto das Canções. Além de se incumbir de piano, teclados e programações, Américo teve o apoio de Israel Dantas (violão e guitarra), Fernando Fofão (baixo), Moisés Mota (bateria) e Carlos Pial (percussão). A cantora registrou sua participação no Rio de Janeiro, enquanto Baleiro fez isso em São Paulo, ambos de forma remota.

O autor explica o que o motivou a escrever esse reggae delicioso e com muita leveza e clima pop: “Em tempos tão sombrios, Com o Afeto das Canções traz uma mensagem de esperança e liberdade, na certeza de que um outro mundo fraterno, justo e solidário, ainda é possível”.

Com o Afeto das Canções (clipe)- Zeca Baleiro e Rita Benneditto:

Tuia lança single Flores da Manhã com Guarabyra e Zeca Baleiro

TuiaGuarabyraEZecaBaleiro2-400x

Por Fabian Chacur

No segundo semestre deste ano, Tuia promete lançar um novo álbum, cujo título será Horizonte em Queda Vertical. A primeira amostra deste trabalho chega nesta sexta-feira (19) às plataformas digitais via Kuarup. Trata-se de Flores da Manhã, primeira canção composta pelo cantor, compositor e músico paulista em parceria com Guttemberg Guarabyra. Além do novo parceiro, também marca presença nesta gravação o cantor, compositor e músico maranhense Zeca Baleiro.

Flores da Manhã é uma bela balada folk que mostra o bom entrosamento entre Tuia e Guarabyra, que já trabalharam juntos na regravação da canção de Tuia Flor e também no projeto Nós do Rock Rural, que gerou diversos shows e um marcante álbum gravado ao vivo lançado pela Kuarup com as participações deles e também de Zé Geraldo e do saudoso Tavito. A gravação foi feita no estúdio Space Blues, de Alexandre Fontanetti.

Horizonte Em Queda Vertical marcará a volta de Tuia ao universo das composições inéditas autorais, e conta com a produção a cargo de Matheus Reis, músico de sua banda de apoio, e de Alberto Vaz. Este último é um engenheiro de áudio e produtor brasileiro formado na Berklee e radicado há dez anos em Nashville (EUA) que ficou conhecido por seu trabalho com a cantora, compositora e musicista americana Sheryl Crow, entre outros.

Flores da Manhã– Tuia, Guarabyra e Zeca Baleiro:

Zeca Baleiro e Cynthia Luz divulgam single com clipe

zeca baleiro capa single 400x

Por Fabian Chacur

Há não muito tempo, Zeca Baleiro e Cynthia Luz lançaram Era Uma Vez, parceria deles incluída no álbum da cantora intitulado Efeito Borboleta. Agora, é a vez de a dupla nos oferecer Mais Leve, composta e interpretada em dueto por eles. Faixa do volume 1 do álbum O Amor No Caos, do cantor, compositor e músico maranhense, esta canção está sendo divulgada com um recém-lançado clipe.

Com uma levada r&b/charm bastante envolvente, a canção poderia ser um hit em outros tempos mais generosos com este tipo de canção um pouco mais elaborada, embora extremamente acessível.

O roteiro do clipe foi assinado pelo próprio cantor em parceria com Marcos Faria (do Estúdio Bong), que por sua vez se incumbiu da direção e da criação da animação que marca de forma positiva este vídeo. Uma animação de muito bom gosto e que ilustra de forma delicada a canção, com direito a representações de marcas registradas dos dois artistas.

O Amor No Caos, lançado pelo selo do próprio Zeca, a Saravá Discos, disponível em CD, vinil e distribuído nas plataformas digitais pela ONErpm, saiu em dois volumes. O primeiro, de pegada mais pop, traz participações de Cynthia e também de Frejat e Paulinho Moska. O segundo, que o artista define como mais acústico e menos pop, apresenta colaborações com Diana Pequeno, Tatiana Parra, Jade Baraldo e a portuguesa Susana Travassos.

Mais Leve (clipe)- Zeca Baleiro e Cynthia Luz:

Zeca Baleiro traz seu baile descolado para São Paulo

zeca baleiro-400x

Por Fabian Chacur

Há 15 anos, quando já estava no primeiro escalão da música brasileira, o cantor, compositor e músico maranhense Zeca Baleiro criou o Baile do Baleiro. Trata-se de um show descontraído e para cima, no qual ele dá uma geral em canções de várias épocas que ele curte e que de uma forma ou de outra o influenciaram. O sucesso foi tanto que ele continua fazendo apresentações após esses anos todos. Mais uma delas rolará nesta quinta (1º/8) às 22h30 em São Paulo no Bourbon Street (rua dos Chanés, nº 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com ingressos a R$ 70,00 (pista) e R$ 140,00 (mesa).

Zeca Baleiro (voz e guitarra), Tuco Marcondes (guitarra), Fernando Nunes (baixo), Adriano Magoo (teclados, acordeon e programações), Kuki Stolarski (bateria e percussão) e Hugo Hori (sax e flauta) é a escalação que estará em cena, um time afiado composto por músicos experientes e versáteis que encaram todos os rumos sonoros propostos por seu chefe.

O projeto deu tão certo que virou até um programa de TV com o mesmo título em 2016, exibido no Canal Brasil. Foram seis episódios, nos quais o autor de Samba do Approach interagiu com Hyldon, Blubell, Odair José, Edy Star, Guilherme Arantes e Zizi Possi, entre outros.

O repertório varia de show para show, e traz hits como A Noite Vai Chegar (Lady Zu), Fogo e Paixão (Wando), Mesmo Que Seja Eu (Erasmo Carlos), Nem Ouro Nem Prata (Ruy Maurity), Mulher Brasileira (Benito di Paula) e Fio Maravilha (Jorge Ben Jor). Ele também encaixa algumas autorais, entre as quais possivelmente Heavy Metal do Senhor e Babylon. Pra dançar e pular a noite inteira.

A Noite Vai Chegar (ao vivo)- Zeca Baleiro:

Luiz Ayrão celebra 50 anos de carreira com um álbum digital

luizayraocapa-400x

Por Fabian Chacur

Luiz Ayrão ficou conhecido nacionalmente primeiro como o autor de dois grandes sucessos de Roberto Carlos, Ciúme de Você e Nossa Canção, ainda nos anos 1960. Na década de 1970, foi a vez de o cantor tornar-se conhecido, interpretando hits próprios como O Lencinho, Os Amantes, Porta Aberta e Bola Dividida, entre outros. Como forma de celebrar 50 anos de uma carreira elogiável, ele lança nesta sexta (24) Um Samba de Respeito, trabalho com sete faixas que será distribuído pela Universal Music nas plataformas digitais, sem formato físico previsto.

A primeira música a ser divulgada traz o cantor e compositor ao lado de dois Zecas ilustres, o Pagodinho e o Baleiro, no delicioso samba de breque intitulado Tentação de Malandro. Ele dá uma geral sobre essa música:

“Esta é uma composição bem das raízes do samba de breque. O autor é o meu pai, com o qual, infelizmente, convivi apenas por 13 anos. Fala da reflexão de um bom malandro da década de 1940, diante de uma mulher irresistível, de seu homem, malandro mau e valente, e do poder despótico dos delegados de polícia daquela época”.

O álbum traz também Alcione e Diogo Nogueira em Um Samba Merece Respeito, Péricles (ex-Exaltasamba) em Oxitocina, Xande de Pilares (ex-Revelação) em No Cravo e na Ferradura, a formação atual dos Demônios da Garoa em Fina Ironia, o cantor e compositor mineiro Toninho Geraes em Pétalas de Rosa e o histórico cantor e compositor carioca Monarco em Pobre Passarinho, escrita pelo veterano sambista especialmente para Luiz Ayrão.

Tentação de Malandro– Luiz Ayrão, Zeca Baleiro e Zeca Pagodinho:

Older posts

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑