Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: bourbon street (page 2 of 3)

Alexandre Grooves volta com o álbum Multi e show em SP

Alexandre Grooves -foto de Maurício Barone -2ab-400x

Por Fabian Chacur

Foram seis longos anos afastado da música, período usado para cuidar de uma lesão nas cordas vocais. Felizmente, deu tudo certo, e o cantor, compositor e músico paulistano Alexandre Grooves está de volta. E com força total. Ele está lançando o seu segundo álbum, Multi, e mostrará o repertório dele em show no dia 18 (quinta) às 22h30 no Bourbon Street (rua dos Chanés, nº 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com ingressos a R$ 50,00 (quem comprar antecipadamente ainda leva o CD na faixa).

O envolvimento de Grooves com a música teve início quando ele tinha apenas sete anos e começou a ter aulas de piano e contrabaixo na escola Clam, do Zimbo Trio. Ele fez parte das bandas de Mauricio Manieri, Seu Jorge, Claudio Zoli e Jair Oliveira, além de integrar os grupos Funk Como Le Gusta, Grooveria e Paumandado. Em 2007, iniciou a carreira solo com o elogiado álbum Amanhã Eu Não Vou Trabalhar, que teve participações de Céu, Seu Jorge e Mauricio Manieri e recebeu muitos elogios por parte da crítica especializada.

Ele abriu o show da cantora britânica KT Tunstall na Via Funchal, em 2008, e também fez uma turnê pelos EUA no ano seguinte. Canjas ilustres de feras do porte de Wilson Simoninha, Luciana Mello, Jair Oliveira, Max de Castro, Milton Guedes e Gabriel Moura, além dos nomes já citados anteriormente, ocorreram em vários de seus shows.

Multi contou com produção arranjos e composições a cargo do próprio artista. A exceção no aspecto autoral é Ska, dos Paralamas do Sucesso, que com Alexandre ganhou um andamento mais jazzy e um frescor simplesmente incrível. Em termos vocais, fica nítido que ele está completamente curado, pois o timbre está melhor do que nunca, adequando-se feito luva às levadas que variam de faixa para faixa, com direito a bem deglutidas influências de Lenine, Djavan, Stevie Wonder e Gilberto Gil, entre muitos outros.

São dez faixas, que envolvem o ouvinte tanto pelos grooves como por suas ótimas letras, abordando temas essenciais como amor, tolerância, convivência pacífica entre os seres humanos e coisas assim. É Tudo Gente, Garota da Capa, Pra Viver Só Com Você e Respeite-me são destaques, mas Multi traz como principais méritos o equilíbrio e a excelência de seu repertório, que motivam o ouvinte a repetir a audição de novo, de novo e de novo. Show de bola!!! E a apresentação da versão em CD é impecável. Ouça em streaming aqui.

Garota da Capa– Alexandre Grooves:

Tatiana Pará mostra seu blues em único show em São Paulo

original_tatiana_para_1_-_photo_by_laercio_luz_lw-400x

Por Fabian Chacur

Tatiana Pará tocou vários estilos musicais em sua carreira, mas o blues é aquele que faz o seu coração bater mais forte. E não poderia ser outra a base para o seu novo álbum solo, My Moods, coleção de faixas instrumentais na qual a guitarrista desliza seus dedos pela cordas com categoria. Ela faz show para mostrar seu estilo próprio de tocar nesta quarta (20) em São Paulo no Bourbon Street (rua dos Chanés, nº 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com couvert artístico a R$ 56,00.

A experiência de Tatiana como musicista é bastante considerável. Ela integrou durante quatro anos o grupo feminino de sertanejo-country Barra da Saia, com o qual gravou um CD em 2004. Ela também é colunista da edição brasileira da revista Guitar Player, função que ocupa desde 2007, além de frequentemente entrar em listas de melhores guitarristas brasileiras graças a suas belas performances.

Seu novo trabalho possui a produção e os teclados a cargo de Fábio Azevedo, bateria do experiente Alaor Neves e baixo de David Rangel. Na faixa My Dear Friend, ela conta com a participação de ninguém menos do badaladíssimo Scott Henderson, um dos melhores guitarristas americanos e de quem ela é uma boa amiga.

No show no Bourbon Street, estarão no set list faixas do CD e também covers bacanas como Superstition (Stevie Wonder), Cold Shot (Stevie Ray Vaughan) e Further On Up The Road (mais conhecida pela gravação de Eric Clapton). Alguns convidados marcarão presença, entre eles os cantores Rubinho Ribeiro (Os Incríveis) e Bruna Del Nero.

Sunset– Tatiana Pará:

Cantora Akua Naru apresenta seu jazz hip hop em São Paulo

akua-naru-400x

Por Fabian Chacur

A cantora e compositora Akua Naru é mais uma prova de como a globalização tem efeito positivo na música. Natural de New Haven, Connecticut (EUA), ela é radicada em Colônia, Alemanha, e de lá vem consolidando uma carreira dedicada à mistura do rap e hip hop com elementos de jazz e soul music. Ela se apresentará em São Paulo nesta quinta-feira (6/10) às 22h30 no Bourbon Street (Rua dos Chanés, nº 194- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com ingressos a R$ 50,00.

A carreira discográfica de Akua Naru teve início em 2011 com o álbum The Journey Aflame. O segundo trabalho, Live & Aflame Sessions, veio em 2012, gravado em parceria com a banda Digflo. Ela também tocou com o célebre baterista nigeriano Tony Allen, conhecido por seus trabalhos com o influente astro africano Fela Kuti, e fez uma bem-sucedida turnê com o grupo Lords Of The Underground.

Akua já colaborou com artistas importantes como Angelique Kidjo e Ahmir Questlove (do grupo The Roots), e com os brasileiros Kamau, Rael e Rashid. Além de músicas de seus trabalhos anteriores, a cantora americana também nos dará uma prévia de seu novo álbum The Miner’s Canary, que está previsto para sair em breve. Outro elemento importante em sua obra é a poesia, que se sobressai em alguns momentos de seus discos e shows.

How Does It Feel Now (live)- Akua Naru:

Larry Carlton, um dos craques da guitarra, faz show em SP

larry carlton 400x

Por Fabian Chacur

Não é qualquer um que pode ser considerado uma espécie de guitarrista dos guitarristas, e o americano Larry Carlton se encaixa feito luva nessa descrição.  Na estrada desde os anos 1970, ele se apresenta em São Paulo no dia 19 de julho no Bourbon Street (rua dos Chanés, nº 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com ingressos de R$ 190,00 a R$ 270,00. Tipo do evento imperdível para quem curte jazz rock da melhor qualidade.

Nascido em 2 de março de 1948, Larry Carlton começou a ficar conhecido no meio musical como integrante da banda de jazz e soul The Crusaders, com quem tocou de 1971 a 1977. Em 1978, com o álbum Larry Carlton, incrementou uma carreira solo das mais significativas, que lhe rendeu 19 indicações ao Grammy, o Oscar da música, sendo que ele foi o vencedor em quatro ocasiões.

Como músico de estúdio, Carlton participou de mais de 100 álbuns que ganharam discos de ouro e de platina, gravados por astros do calibre de Michael Jackson, Steely Dan, Barbra Streisand, Billy Joel, Quincy Jones, Joni Mitchell e The Four Tops, só para citar alguns. O seu solo na música Kid Charlemagne, do Steely Dan (do álbum The Royal Scam, de 1976), sempre entra nas listas dos melhores de todos os tempos, tal a sua expressividade e criatividade.

Além do trabalho como session man e artista solo, ele também gravou e fez shows com outros guitarristas, notadamente Robben Ford, Lee Ritenour e Steve Lukather (do grupo Toto). No Bourbon Street, Larry será acompanhado por uma banda formada por Jota Morelli (bateria), Daniel Meza (baixo) e Colo Silva (teclados), além dele próprio pilotando sua célebre Gibson 1969 modelo ES-335. Ele, por sinal, lança seus discos por um selo próprio, o 335 Records.

Smiles And Smiles To Go– Larry Carlton:

Minute By Minute– Larry Carlton:

Kid Charlemagne– Steely Dan (solo: Larry Carlton):

Tuia lança o CD Reverso Folk com convidados em São Paulo

tuia cartaz show bourbon street 400x

Por Fabian Chacur

Tuia Lencioni volta com boas novidades para seus fãs. O cantor, compositor e músico paulista está lançando um novo CD solo, Reverso Folk, que marca sua entrada na Sony Music. Como forma de mostrar o novo repertório, ele chega a São Paulo para show nesta terça-feira (5) às 21h30 no Bourbon Street (rua dos Chanés, nº 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com ingressos a R$ 50,00 e convidados mais do que especiais a seu lado.

Entre outros, estarão presentes na apresentação deste talentoso nome do folk-pop, ou folk rural, ou rock rural, ou como você preferir (boa música é uma dessas alternativas) Zé Geraldo, um dos pilares desse estilo, Guarabyra, do mitológico trio Sá, Rodrix & Guarabyra, Tavito, do eterno hit Rua Ramalhete e tantas outras referências bacanas, e Landau, dessa nova geração do rock rural tupiniquim, estão nesse time.

A carreira de Tuia teve início como integrante do grupo Dotô Jeka, que durou dez anos e conseguiu boa repercussão com seu som bem concatenado e uma releitura precisa de Romaria, de Renato Teixeira. Depois, partiu para a carreira solo. Tuia ao Vivo (2010-CD e DVD) o colocou no cenário do rock rural, seguido pelo ótimo CD de estúdio Jardim Invisível (2013- leia mais sobre o álbum aqui).

Reverso Folk, que está disponível em CD e também no formato digital, é o início solo de Tuia em uma gravadora multinacional, e tem como primeira faixa de trabalho a deliciosa A Cor do Dia. O repertório também traz Ainda a Mosca (com Zé Geraldo), Vermelho Coração (com Tavito) e Flor (com Guarabyra). A produção foi feita entre São José dos Campos (SP), onde o artista mantém atualmente sua base, e São Paulo.

A Cor do Dia (clipe)- Tuia:

André Frateschi faz o tributo digno a David Bowie em SP

andre frateschi-400x

Por Fabian Chacur

Como diria o meu amigo carioca Carlos Eduardo Lima, agora irão aparecer inúmeros pseudo-especialistas em David Bowie, caras que afirmam ouvir a obra do Camaleão do Rock deste que nasceram, na maior cara dura. Entre eles, certamente, não será colocado André Frateschi. Esse talentoso cantor e ator paulistano faz um belo tributo à obra do autor de Changes há 11 anos com sua banda Heroes. Ele toca no dia 16 de fevereiro (terça) às 21h30 no Bourbon Street (rua dos Chanés, 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com couvert artístico a R$ 50,00.

Nascido em São Paulo em 29 de março de 1975, André Frateschi é filho dos atores Denise Del Vecchio e Celso Frateschi. Aos 7 anos de idade, ganhou o LP Alladin Sane do padrasto, e desde então ficou fascinado por David Bowie. Após muitos anos de preparação como cantor, músico e ator, achou os músicos certos e, em 2005, iniciou o grupo Heroes, cujo repertório é totalmente dedicado à obra do saudoso roqueiro.

Desde então, por onde passa Frateschi arrebata a plateia, com interpretações convincentes de clássicos sofisticados do naipe de Modern Love, Cracked Actor, Let’s Dance, Changes, The Man Who Sold The World e tantos outros. Ele fez uma temporada de longos sete anos no antigo Studio SP, sempre com casa cheia.

A atual escalação da Heroes traz, além do líder nos vocais e violão, sua esposa, a também talentosa cantora Miranda Kassin (vocais), Renato Cortez (baixo), Fernando Coelho (guitarra), Angelo Kanaan (bateria), Piero Damiani (teclados) e Tiago Sormani (sax). Esses músicos também integram bandas autorais bacanas como Chimpanzé Clube Trio, Numismata, Seycelles e Banda Paralela.

Em 2014, André Frateschi lançou seu primeiro CD autoral, o ótimo Maximalista, no qual conta com a participação especialíssima do consagrado pianista Mike Garson, conhecido por suas brilhantes atuações ao lado de (adivinhe?) David Bowie, especialmente no álbum Alladin Sane. Ele também está fazendo shows com repertório da Legião Urbana ao lado de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá.

Cracked Actor (ao vivo)-André Frateschi:

Modern Love (ao vivo)- André Frateschi:

Changes (ao vivo)- André Frateschi:

The Brand New Heavies toca hits/novas no Bourbon Street

brand new heavies 2014-400x

Por Fabian Chacur

Boa novidade para quem curte música balançada e com fortes raízes na black music norte-americana. A banda britânica The Brand New Heavies irá tocar no dia 22 de janeiro às 22h30 em São Paulo no Bourbon Street (rua dos Chanés, 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com ingressos a R$ 145,00 (pista) e R$ 270,00 (mesa). Mais informações: www.ingressorapido.com.br .

Criado em um subúrbio de Londres em 1985, o The Brand New Heavies tem como base os músicos Andrew Levy (baixo), Simon Bartholomew (guitarra) e Jan Kincaid (bateria, teclados e vocais). No início, eles faziam apenas som instrumental, mas acabaram por incorporar vocais femininos, fazendo muito sucesso durante a década de 1990 em meio ao cenário acid jazz.

Na verdade uma inteligente reciclagem do melhor da música black norte-americana dos anos 70 e 80 (funk, rhythm and blues, soul, disco), o acid jazz virou moda, sim, mas impulsionou alguns trabalhos bem legais, e o TBNH certamente é um dos melhores. Sua cantora mais constante foi a ótima N’Dea Davenport. Ela era a vocalista no clássico CD Brothers Sister, que tornou a banda conhecida mundialmente e inclui os hits Dream On Dreamer e Back To Love.

Em 1997, N’Dea saiu e o trio original gravou o álbum Shelter com a vocalista Siedah Garrett, conhecida por trabalhos ao lado de Michael Jackson (é coautora de Man in The Mirror e gravou com o Rei do Pop o dueto I Just Can’t Stop Loving You, ambas faixas do CD Bad, de 1987). Outras cantoras entraram e saíram do time até que N’Dea voltou em 2006 e ficou até 2013.

Atualmente, comanda os microfones do grupo britânico a competente Dawn Joseph, que gravou com o time seu mais recente álbum, Sweet Freaks. O trabalho será a base do repertório do show no Bourbon Street, com direito a músicas como Sweet Freak e Get On, mas os hits desses mais de 20 anos de estrada também marcarão presença. Um show para não se perder.

obs.: o Bourbon Street divulgou que será realizado um show extra dos Brand New Heavies por lá. Será no dia 21 de janeiro (quarta-feira) às 22h. Os ingressos custam de R$ 145,00 a R$ 270,00 e já estão à venda. Confiram mais informações nos links divulgados acima. Atualizado em 8 de janeiro de 2015.

Never Stop – The Brand New Heavies (c/ N’Dea Davenport):

Dream On Dreamer – The Brand New Heavies (c/ N’Dea Davenport):

Sweet Freak– The Brand New Heavies (c/Dawn Joseph):

Andy Summers tocará em SP com baixista Rodrigo Santos

rodrigosantosandysummers-400x

Por Fabian Chacur

Andy Summers tem feito boas parcerias no Brasil. Em nosso país, ele já gravou com Roberto Menescal, Fernanda Takai (do grupo Pato Fu) e o argentino radicado por aqui Victor Biglione. Agora, ele fará shows ao lado de Rodrigo Santos, baixista do Barão Vermelho. Em São Paulo, a dupla tocará no dia 18 de novembro (terça-feira) às 21h30 no Bourbon Street (rua dos Chanés, 127- Moema- fone 5095-6100), com ingressos custando de R$ 75,00 a R$ 110,00 (www.ingressorapido.com.br).

Tudo começou em 2013, quando Summers, conhecido mundialmente por seu trabalho com o The Police, deu uma canja no show que Rodrigo fazia no Rio com o seu grupo Os Lenhadores. A empatia entre eles foi tão boa que ficou no ar a possibilidade de uma colaboração mais efetiva, o que está ocorrendo agora. Desta vez, o guitarrista virá para tocar o velho e bom rock and roll.

Além do músico britânico na guitarra e de Rodrigo Santos no baixo e vocal principal, estarão em cena o guitarrista Fernando Magalhães, também do Barão Vermelho, e o baterista Kadu Menezes, que tocou com Rodrigo no Kid Abelha. A principal curiosidade do show fica por conta da inclusão de uma composição inédita feita pelos dois novos parceiros, intitulada Me Dê Um Dia a Mais.

O repertório mesclará músicas do The Police como Every Little Thing She Does Is Magic, Message In a Bottle, Synchronicity e So Lonely com clássicos do Barão Vermelho do naipe de Maior Abandonado, Pro Dia Nascer Feliz, Por Você e Exagerado, entre outras. Um show que tem tudo para ser bastante interessante e pra cima.

Message in a Bottle– Rodrigo Santos & Os Lenhadores e Andy Summers (ao vivo):

Marcos Valle faz show em SP ao lado de Roberto Menescal

marcos_e_menescal_400x

Por Fabian Chacur

Dois grandes mestres da música popular brasileira de todos os tempos irão se reencontrar em show no próximo dia 4 de setembro (quinta-feira) em São Paulo no Bourbon Street (rua dos Chanés, 127- Moema- 4003-1212- www.ingressorapido.com.br). Marcos Valle é o mestre de cerimônias, e terá como convidado Roberto Menescal. O início será às 22h30, com ingressos custando de R$ 90 a R$ 150 (primeiro lote).

Estão escalados para acompanhar a dupla os músicos Jessé Sadoc (trompete e flugelhorn), Marcelo Martins (sax e flauta), Jefferson Iescovich (baixo) e Renato Massa Calmon (bateria), com Menescal se incumbindo de violão e guitarra e Marcos Valle dos teclados e vocais. O repertório incluirá maravilhas como Bye Bye Brasil, O Barquinho, Samba de Verão, Com Mais de 30 e Azimuth, entre outras.

O show integra a turnê com a qual Marcos Valle comemora seus 50 anos de carreira, tour iniciada há exatamente um ano no mesmo Bourbon Street. Com mais de 300 músicas gravadas por astros como Dizzy Gillespie, Sarah Vaughan, Sérgio Mendes e o grupo Chicago, Valle misturou bossa nova com pop, funk, rock e muito mais, sempre de forma genial e inusitada e com um swing inigualável.

Por sua vez, Roberto Menescal é um dos pioneiros da bossa nova, com suas composições certeiras e um jeito de tocar violão que ajudou a criar os parâmetros que definiram esse estilo musical e que são copiados até hoje mundo afora. Ele também atuou como diretor artístico, produtor musical e músico de apoio, esbanjando competência e categoria.

Com a simpatia que lhes é peculiar, Valle e Menescal certamente contarão alguns “causos” durante o show, sempre de forma fluente e divertida. Isso dará ao espetáculo um tempero ainda melhor, mas se eles se limitarem apenas a tocar seus clássicos, já será um desses momentos pelos quais os apaixonados por boa música sonham em presenciar.

O Barquinho, ao vivo, com Marcos Valle e Roberto Menescal:

O versátil Marcus Miller volta para dois shows em São Paulo

Marcus Miller

Por Fabian Chacur

Marcus Miller é um daqueles talentos multifacetados não muito frequentes no mundo da música. Baixista, tecladista, compositor, produtor, arranjador, o cara é bom em todas essas áreas. De quebra, navega por vários estilos musicais. Ele será a atração no dia 6 de agosto (quarta-feira) no Bourbon Street (rua dos Chanés, 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100).

Ao lado de Lee Hogans (trompete), Alex Han (saxofone), Brett Williams (teclados), Adam Agati (guitarra) e Louis Cato (bateria), Miller dará uma geral no seu repertório como artista solo, em show instrumental com ênfase em jazz e funk no qual tocará baixo elétrico e baixo clarinete. O show terá duas sessões no mesmo dia, uma às 21h e outra às 23h30, com ingressos entre R$120,00 a R$ 230,00 para cada uma delas.

Nascido em 1959, Marcus Miller é filho de músico e já tocava aos 13 anos de idade. Identificado com a música negra, ele no entanto nunca se restringiu a ela. Em seu extenso currículo, conta com trabalhos ao lado de astros tão diversificados como Donald Fagen, Eric Clapton, George Benson, Wayne Shorter, Dizzy Gillespie, Miles Davis, Roberta Flack, Billy Idol, Jay-Z, Paul Simon, Mariah Carey etc. E tome etc!

Além de atuar como baixista, produtor e arranjador, ele também é compositor dos bons e dono de uma carreira solo repleta de bons trabalhos, entre os quais podemos destacar os álbuns The Sun Don’t Lie (1993) e Tales (1995). Ele também fez trilhas para filmes e séries de TV, entre os quais a da divertida série Todo Mundo Odeia o Cris, sempre reprisada na TV Record e em canais a cabo.

Sempre aberto a novas parcerias, ele integrou dois supergrupos: o S.M.V. ao lado de Stanley Clarke e Victor Wooten e o DMS com George Duke e David Sanborn, formações com as quais fez shows e gravou discos. Calcula-se que ele tenha participado de mais de 500 álbuns, sempre acrescentando muito a cada trabalho ao qual se dedicou.

Power (live)- Marcus Miller:

Show de Marcus Miller realizado em 2012, na íntegra:

Older posts Newer posts

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑