Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Reedição luxuosa faz juz ao icônico Nevermind

Por Fabian Chacur

Se há algo que adoro são essas edições especiais de álbuns clássicos, lançadas para comemorar alguma data especial. Especialmente quando a gravadora envolvida no relançamento capricha e nos oferece um produto bacana e bem acabado.

E este é o caso da Universal Music em relação a Nevermind, álbum lançado em setembro de 1991 e que tornou o Nirvana uma banda do primeiro tíme do rock mundial.

A Deluxe Edition de Nevermind chega às lojas em formato de CD duplo. No primeiro disco, temos as 12 faixas do seminal álbum original, mais todas as músicas usadas nos lados B de singles referentes ao disco.

São nove músicas extras, incluindo seis versões ao vivo e as de estúdio Even In His Youth, Aneurysm e Curmudgeon. Como hoje os singles não são tão fáceis de serem encontrados, é um bom ítem de colecionador que você terá em mãos.

O segundo CD inclui 18 faixas, 13 delas inéditas, oriundas de três fontes: The Smart Studio Sessions, The Boombox Rehearsals e BBC Sessions. Ou seja, ensaios e gravações ao vivo feita especialmente para a rádio BBC de Londres.

Nelas, você poderá ouvir versões mais cruas das canções incluídas na versão de estúdio de Nevermind, como também músicas que viriam posteriormente em outros trabalhos.

O encarte contém fotos bem bacanas, incluindo um making off da icônica capa do álbum, informações técnicas das gravações, um texto sobre o disco etc.

Tipo do lançamento indispensável não só para os fãs mais alucinados pelo Nirvana como também para os fãs de rock em geral. Nevermind é discoteca básica há 20 anos.

Veja o clipe de In Bloom, com o Nirvana:

6 Comments

  1. SOMZAÇO!!!!

  2. Realmente, Fábio, sonzaço mesmo, e não só um dos melhores álbuns de rock dos anos 90, como de todos os tempos! Grande abraço e obrigado pela visita qualificada!

  3. Comprei e recomendo… é mais ou menos como aquelas discotecas básicas. Mais um daqueles discos que viraram a página da música para o bem e tb para o mal… [alice in chains copiando Black Sabbath é uma das coisas que mudaram para o mal eheheheh].

    Mas, Fabian.. passando pela Livraria Cultura reparei que foram relançados alguns discos do Pepeu Gomes… notadamente aqueles da fase cabelos coloridos ehehehheheh

    [http://www.livrariacultura.com.br/scripts/busca/busca.asp?palavra=pepeu%20gomes -são esses de 16, 90….]

    Sei que é um excelente guitarrista.. mas não sei se realmente compensam…..

    Alguma dica?

  4. É, Juarez, essa reedição do Nevermind é realmente discoteca básica para quem gosta de rock. Quanto aos discos do Pepeu Gomes, não recomendo muito esses dos anos 80, não. Tem dois que ele gravou em dupla com o Moraes Moreira no final dos anos 80/início dos 90 que são bem mais legais, com músicas mais consistentes e mais espaços para solos. O primeiro disco solo dele, que é instrumental e saiu no final dos anos 70, é mais legal, também. Se por ventura você quiser experimentar o som do Pepeu dessa fase, comece por Um Raio Laser, quem sabe o melhor dessa fase “colorida”. Grande abraço e tuuuuudo de bom!!!!

  5. Valeu Flávio!

    Obrigado pela dica.

    Abração!

  6. Não tem de quê, Juarez, grande abraço e volte sempre!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑