Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: tom petty And The Heartbreakers

Wildflowers, de Tom Petty, tem versão alternativa lançada em CD

tom petty finding wildflowers

Por Fabian Chacur

Boa notícia para os fãs brasileiros de Tom Petty que curtem formatos físicos de música. Já está disponível a versão nacional em CD de Finding Wildflowers (Alternative Versions). O álbum traz versões alternativas, estendidas e jam sessions do material extraído das sessões de gravação de Wildflowers (1994), álbum-solo do saudoso cantor, compositor e músico americano que marcou a sua estreia na Warner e considerado um dos pontos altos de sua brilhante carreira.

Este álbum equivale a uma versão “melhores momentos” da luxuosa box set Wildflowers & All The Rest, que saiu em outubro de 2020 em versões com 5 CDs, 9 LPs de vinil e também nas plataformas digitais. O trabalho de remasterização, remixagem e reordenamento das faixas foi coordenado por Ryan Ulyate, sendo que a produção na época coube a Petty em parceria com seu parceiro nos Heartbreakers Mike Campbell e o premiado Rick Rubin.

E vem mais coisa por aí. A Warner promete para o dia 2 de julho (no exterior) o lançamento de Angel Dream (Songs And Music From The Motion Picture She’s The One), trilha lançada originalmente em 1996 e que agora aparece concebida como se fosse um álbum de carreira de Tom Petty And The Heartbreakers. O filme, estrelado por Jennifer Aniston (Friends) foi exibido no Brasil com o título Nosso Tipo de Mulher.

Além das faixas já lançadas anteriormente, agora em versões remasterizadas, o disco trará quatro gravações bônus. Três são composições de Petty- One Of Life’s Little Mysteries, 105 Degrees e French Disconnection– e a releitura de Thirteen Days, do grande e saudoso JJ Cale. Uma versão ampliada da faixa Supernatural Radio é outra novidade presente neste lançamento.

Eis as faixas de Finding Wildflowers (Alternate Versions):

A Higher Place
Hard on Me
Cabin Down Below
Crawling Back to You
Only a Broken Heart
Drivin’ Down to Georgia
You Wreck Me
It’s Good to Be King
House in the Woods
Honey Bee
Girl on LSD
Cabin Down Below (Acoustic Version)
Wildflowers
Don’t Fade on Me
Wake Up Time
You Saw Me Comin’

Ouça Finding Wildflowers (Alternate Versions) em streaming:

Tom Petty dá show de rock e agrada com CD Hypnotic Eye

tom petty 2014-400x

Por Fabian Chacur

Tom Petty é integrante do primeiro time do rock americano desde o lançamento do primeiro álbum de sua banda, The Heartbreakers, em 1976 (leia a resenha aqui). E ele não perdeu a fome de música, vide seu mais recente álbum, o excelente Hypnotic Eye, ainda inédito no Brasil. Coisa finíssima!

Hypnotic Eye traz de cara o atrativo de ter sido o primeiro álbum de Petty a atingir o primeiro lugar na parada americana (leia sobre esse tema aqui). Em plena era dos downloads e Ipods, esse veterano roqueiro continua sendo relevante e atraindo a atenção do publico.

Nada mais justo. Poucos artistas conseguem manter a chama do rock americano tão acesa como este cantor, compositor e guitarrista, legítimo herdeiro de Byrds, Del Shannon, Chuck Berry, Roy Orbison e mesmo Rolling Stones (ingleses que cultuaram como poucos o rock ianque) que soube tocar adiante esse legado sem cair na repetição ou na mesmice. Um sujeito de personalidade, talento e assinatura própria.

O novo álbum marca o retorno da banda quatro anos após o ótimo Mojo (leia a resenha aqui), no qual exploraram de forma ampla e inspirada o blues e suas vertentes. Desta vez, a aposta foi no rock básico, com um ou outro momento mais reflexivo. Um show de riffs, energia e categoria.

Um dos segredos da banda é a sua longevidade em termos de formação. O excepcional guitarrista Mike Campbell é o braço direito de Petty e está com ele desde o inicio, assim como o ótimo tecladista Benmont Tench. O baixista Ron Blair também é da escalação inicial, embora tenha ficado longe do time entre 1982 e 2002, quando voltou para substituir seu substituto, o saudoso Howie Epstein (morto em 2003). Completam o time há 20 anos o veterano baterista Steve Ferrone e o guitarrista Scott Thurston. Todos jogam para as canções, sem virtuosismos tolos.

A festa rock and roller começa a mil com American Dream Plan B. Fault Lines mantém a coisa no alto, enquanto a compassada e ardida Red River coloca a combustão a mil. Full Grown Boy é a primeira pausa, quase jazzística e deliciosamente delicada. All You Can Carry vem com seus riffs potentes, seguida pela bluesy Power Drunk.

Forgotten Man vem com seu pique verdadeiramente alucinado. Sins Of My Youth é outro momento de reflexão, com uma levada quase bossa nova e melodia delicada. abre caminho para a sensacional e stoniana U Get Me High, enquanto Burnt Out Town e Shadown People fecham a tampa com sutileza e inspiração. Um disco daqueles para se ouvir de novo, e de novo, e de novo. Quem disse que o rock morreu? Trouxa!

American Dream Plan B– Tom Petty & The Heartbreakers:

Hypnotic Eye- Tom Petty & The Heartbreakers (álbum em streaming):

Conheça os bastidores de Damn The Torpedoes (1979) em novo DVD da série Classic Albums

Por Fabian Chacur

A série Classic Albums, feita pela Eagle Rock e distribuída no Brasil pela ST2, é uma espécie de sonho realizado para os fãs de rock, pois reúne documentários detalhados sobre alguns dos mais importantes discos do estilo.

O novo volume da coleção é dedicado a Damn The Torpedoes (1979), terceiro álbum de uma das melhores e mais importantes bandas da história do rock americano, Tom Petty & The Heartbreakers. Só para variar, uma delícia de se ver/ouvir.

Considero a banda liderada pelo cantor, compositor e guitarrista Tom Petty uma espécie de elo perdido entre os Byrds e o R.E.M., com direito a forte tempero do folk rock inglês dos anos 60.

Oriundo da Florida, a banda lançou seu primeiro álbum, autointitulado, em 1976. O disco demorou um ano para entrar nas paradas, e ficou por lá mais ou menos esse mesmo prazo. Escrevi recentemente sobre ele aqui em Mondo Pop. Discaço!

Após lançar o segundo em 1978 (You’re Gonna Get It) e mesmo muito gratos ao ótimo trabalho feito pelo veterano produtor Denny Cordell (conhecido por atuar com Joe Cocker, The Move e Procol Harum), sentiam que era hora de procurar outro profissional.

O próprio Cordell indicou Jimmy Iovine (Stevie Nicks, Paty Smith), e o DVD mostra como foi o entrosamento entre eles, sendo que a arma secreta de Iovine era o excepcional engenheiro de som Shelly Yakus.

Sem abandonar a sonoridade a qual havia abraçado nos discos anteriores, a banda de Petty veio com um som ainda mais calibrado e hits irresistíveis como Don’t Do Me Like That, Even The Losers e Refugee.

Resultado: Damn The Torpedoes colocou a banda no primeirissimo time do rock americano em termos comerciais (pois em termos artísticos eles já estavam lá), de onde nunca mais saiu.

O documentário apresenta entrevistas com Petty e os outros integrantes da banda, assim como Iovine, Yakus e Denny Cordell, que explicam faixa por faixa, com deliciosos detalhes sonoros e de bastidores.

Como esses documentários costumam ser apresentados na televisão de tempos em tempos, vale o aviso: as versões em DVD sempre trazem generosos extras, que neste caso equivalem a mais de 42 minutos, além dos 50 minutos do programa.

Classic Albums- Damn The Torpedoes é indicado para os mal informados que pensam ser Petty apenas um sortudo que integrou o supergrupo Travelling Wylburys no final dos anos 80. Vocês acham que Bob Dylan, George Harrison, Jeff Lynne e Roy Orbison dariam essa boiada a alguém que não fosse um grande artista? Doce ilusão… Ele mereceu estar lá.

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑