Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: rock brasil anos 1980 (page 1 of 2)

Blitz com Terror da Vizinhança, single escrito com João Suplicy

blitz 2022 400x

Por Fabian Chacur

Tem gravação nova da Blitz nas plataformas digitais. Trata-se de Terror da Vizinhança, primeira parceria de Evandro Mesquita com o cantor, compositor e músico João Suplicy, conhecido por uma sólida carreira solo e também pelo trabalho ao lado do irmão Supla no duo Brothers Of Brazil. A música foi apresentada primeiro em versão acústica com os dois autores (veja aqui), e agora surge na leitura Blitz.

Trata-se de um rock endiabrado, com muita proximidade com o rockabilly e o rhythm and blues dos anos 1950, com direito a uma bela gaita e a um arranjo matador de metais. Evandro explica como surgiu esse possível novo hit da banda que ganhou fama nacional em 1982 com Você Não Soube Me Amar:

“Durante a pandemia, mandei a letra para o João Suplicy e ele fez a música. É uma canção que faz um resgate de memórias afetivas da infância e adolescência, com uma pegada bem rock´n´roll”.

Terror da Vizinhança– Blitz:

Bruno Gouveia lança EP solo com releituras de hits alheios

bruno gouveia capa EP 400x

Por Fabian Chacur

Bruno Gouveia nunca pensou em fazer um trabalho solo, por achar que sua atuação dentro do seu grupo, o Biquini Cavadão, supria todas as suas necessidades artísticas. No entanto, os mais de dois anos de pandemia o afastaram de seus colegas por um tempo, e por sua vez o aproximaram de forma virtual de outros músicos. Várias releituras de hits alheios surgiram em lives e quetais. E eis que surge Minhas Férias na Grécia #SQN, EP individual de Bruno já disponível nas plataformas digitais.

As gravações ocorreram em ocasiões diferentes, e contaram inclusive com a cantora Izabella Brant (esposa de Bruno) e Carlos Coelho (guitarrista do Biquini Cavadão). O cantor, em texto enviado à imprensa, explica um pouco sobre o conceito em torno deste EP:

“É um EP despretensioso, a ponto de dividir todas as faixas com meus parceiros: meus amigos de banda, minha mulher, amigos músicos, gente que já havia trabalhado comigo, e até gente que eu sequer conhecia pessoalmente. Às vezes eu era o convidado do projeto deles, outras vezes era eu que os convidava. Mas o que seria uma série de singles perdidos, todos cantados em inglês, passaram a definir meu playground musical, onde eu fui o ponto de ligação entre todas estas experiências.”

Eis as faixas de Minhas Férias Na Grécia #SQN:

1 –Both Sides Now (Joni Mitchell)- Bruno Gouveia & Cazandé (hit com Joni Mitchell)

2-Dancing Days (Jimmy Page, Robert Plant)- Marcelo Magal + Ícaro Scagliusi + Rafa Bisogno + Bruno Gouveia (hit com o Led Zeppelin)- veja o clipe aqui.

3-Super Massive Black Hole (Matthew Bellamy)- Diogo Macedo + Marcelo Magal + Figurótico + Izabella Brant + Bruno Gouveia (hit com o Muse) ouça aqui .

4-Senses Working Overtime (Andy Partridge)- Philippe Seabra & Bruno Gouveia (hit com o XTC) ouça aqui.

5-Halo (Martin Gore)- Guilla + Patrick Laplan + Gabriel Ventura +Bruno Gouveia (hit com o Depeche Mode) Veja o clipe aqui.

6-What a Wonderful World (Bob Thiele, George David Weiss)- Bruno Gouveia & Carlos Coelho (hit com Louis Armstrong) Ouça aqui .

7- Dreamer’s Ball (Brian May) – Bruno Gouveia & Carlos Coelho (hit com o Queen) Ouça aqui.

Ouça Both Sides Now, com Bruno Gouveia:

Voluntários da Pátria divulgam o single Ainda Estamos Vivos

voluntarios da patria single 400x

Por Fabian Chacur

Após lançar sua primeira faixa em 38 anos, O Voluntário (saiba mais sobre essa canção e a ouça aqui), o seminal grupo paulistano Voluntários da Pátria disponibiliza nas plataformas digitais o segundo fruto desse retorno dos mais bem-vindos. Trata-se de Ainda Estamos Aqui (composição de Miguel Barella), distribuído pela Ditto Music.

Temos aqui um sensacional rock com tonalidades psicodélicas, nos quais se destacam os belíssimos solos de guitarra, a coesão da cozinha rítmica, o vocal poderoso de Nasi e o refrão com os versos “ainda estamos juntos, à beira do abismo, ainda me pergunto, cadê o socialismo?”, que cita Cadê o Socialismo, faixa de seu único álbum, Voluntários da Pátria, lançado em 1984 pela gravadora Baratos Afins e um grande clássico do rock oitentista.

Ainda Estamos Juntos– Voluntários da Pátria:

Pitty e Nando Reis anunciam uma turnê conjunta pelo Brasil

pitty e nando reis 400x

Por Fabian Chacur

Há um ano, Pitty e Nando Reis divulgaram um clipe com os dois relendo uma composição do ex-integrante dos Titãs, Tiro no Coração. Era o início de uma parceria entre os dois cujo novo fruto acaba de ser divulgado. Trata-se de As Suas As Minhas e as Nossas, turnê conjunta que terá início em agosto e com datas previstas para todo o país. A pré-estreia ocorrerá no dia 11 de junho no tradicional festival João Rock, em Ribeirão Preto (SP), com ingressos já esgotados.

A dobradinha teve início quando Nando viu Pitty interpretando um de seus maiores hits, Relicário, no programa do canal a cabo GNT Saia Justa. O cantor e compositor mandou uma mensagem a ela fazendo elogios, e a roqueira sugeriu que iniciassem uma parceria. E foi o que aconteceu na gravação de Tiro no Coração, que mostrou o potencial do duo.

Como o título da tour entrega logo de cara, o set list das apresentações, que incluirá mais de 20 canções, trará coisas do repertório solo dos dois e também algumas canções inéditas. Em comunicado à imprensa, Pitty falou sobre suas expectativas em torno da turnê:

“Só de imaginar estar com Nando no palco num show conjunto e partilhar da genialidade, energia e originalidade de um dos maiores criadores da música brasileira é algo que me emociona desde já. Que deleite juntar esses universos musicais! Que mundo vamos criar com a junção das nossas canções? Me sinto diante de um verdadeiro Big Bang; a sensação iminente da explosão de vida que vem pela frente e compartilhando com o público esse momento único e exclusivo”.

Tiro no Coração (clipe)- Nando Reis e Pitty:

Voluntários da Pátria se reúnem e lançam uma canção inédita

voluntarios da patria grupo 400x

Por Fabian Chacur

Uma das mais emblemáticas bandas do rock paulista dos anos 1980 está de volta. Os Voluntários da Pátria acabam de disponibilizar nas plataformas digitais um novo single, O Voluntário (ouça aqui). É a primeira faixa inédita desde o seu primeiro e único álbum, o icônico Voluntários da Pátria (1984), lançado pelo histórico selo Baratos Afins.

A formação clássica desse grupo de pós-punk de São Paulo traz Nasi (vocal) e Ricardo Gaspa (baixo), ambos também do Ira! na época, Thomas Pappon (bateria), que depois seria conhecido como integrante de outra banda clássica daquele período, a Fellini, e também Giuseppe Frippi Lenti (guitarra) e Miguel Barella (guitarra, integrante da banda tecnopop Agentss).

O grupo já havia se reunido para shows em 2016 e 2019, e seus integrantes se mantiveram em contato através de um grupo de WhatsApp. Durante a pandemia, surgiu a ideia de gravarem algo inédito, e isso foi feito de forma remota, valendo-se de recursos atuais que nem se imaginavam possíveis nos anos 1980. A distribuição digital de O Voluntário está a cargo da Ditto Music.

Ouça o álbum Voluntários da Pátria (1984) em streaming:

Kiko Zambianchi faz shows virtuais e anuncia lançamento de selo

Kiko-Zambianchi-foto-de-Priscila-Prade

Por Fabian Chacur

Kiko Zambianchi, um dos artistas mais talentosos da geração do pop-rock brasileiro dos anos 1980, fará seis apresentações gratuitas de seu mais recente show, intitulado Bem Bacana Demais, na plataforma virtual Sympla. As performances serão exibidas de 16 a 18 e de 23 a 25 deste mês, sempre de sexta a domingo e com início às 21h. Ele também acaba de anunciar a criação de um selo e editora musical, que lançará em breve trabalhos da banda de rock O Surto e do rapper Nego Jam.

Além de Kiko no vocal e guitarra, teremos uma banda de apoio composta por Marcello Schievano (guitarra), Glecio Nascimento (baixo), Eduardo Escalier (bateria) e Henrique Cepulveda (teclados). O repertório trará hits de sua carreira como Rolam as Pedras, Primeiros Erros e Eu Te Amo Você e composições mais recentes, entre as quais a que dá título ao show e também Luas e Luas, Livres Pelo Amor e Mina de Respostas.

Oriundo de Ribeirão Preto (SP), Kiko lançou nos anos 1980 quatro ótimos álbuns pela gravadora EMI-Odeon: Choque (1985), Quadro Vivo (1986), Kiko Zambianchi (1987) e Era das Flores (1989), nos quais mostrava uma inteligente fusão de rock melódico, r&b a la Prince e pós-punk com tempero de The Cure e outras bandas dessa praia. Fez sucesso, mas menos do que merecia.

Nas décadas seguintes, esteve mais distante dos holofotes da mídia. Nos anos 1990, lançou apenas um álbum, o extremamente interessante KZ (1997-Continental-Warner), no qual mergulhou em sonoridades eletrônicas com muita competência. Outro CD só apareceria em 2002, Disco Novo (pela Abril Music), no qual retornava ao pop-rock e cuja divulgação foi prejudicada pelo fim abrupto da gravadora. Ele lançou em 2013 o álbum Ao Vivo Acústico e músicas para a trilha do filme Charlotte SP (2016)

Bem Bacana Demais (ao vivo)- Kiko Zambianchi:

Kika Seixas fala sobre sua vida ao lado do saudoso Maluco Beleza

kika seixas livro-400x

Por Fabian Chacur

Entre as três esposas e várias companheiras que Raul Seixas teve em seus 44 agitados anos de vida, Kika Seixas certamente ocupa o posto mais alto. Não só pelos cinco anos em que se manteve junto com ele, mas também pelo fato de, após a morte dele em 1989, ter sido decisiva no intuito de gerir a obra do Maluco Beleza. Como forma de registrar essa experiência ao lado de um dos grandes nomes da história do nosso rock, ela, em parceria com um grande amigo de Raul, o engenheiro e escritor Toninho Buda, acaba de lançar Coisas do Coração- Minha História Com Raul Seixas, disponibilizado pela editora UBOOK nos formatos livro impresso, ebook e áudio book, este último contando com narração da própria Kika e da filha, Vivian, e também dos atores Sônia Dias e Nelito Reis.

Kika conheceu o autor de Ouro de Tolo em 1979, quando trabalhava na gravadora Warner-WEA. De uma simples carona que ela proporcionou ao roqueiro, sairia um relacionamento intenso, com altos e baixos e que resultou também em uma filha, Vivian, nascida em 28 de maio de 1981. Não só afetivo, mas também profissional, pois ela assinou 15 canções bem legais em parceria com Raul, entre as quais Só Pra Variar, Nuit e Coisas do Coração.

Com um texto delicioso e fluente, o livro narra momentos íntimos entre os dois e os bastidores de produção e gravação dos discos Abre-te Sésamo (1980), Raul Seixas (1983), Raul Seixas Ao Vivo Único e Exclusivo (1984) e Metrô Linha 743 (1984). O legal é a forma como Kika e Buda nos oferecem as informações, que ganham muita credibilidade exatamente por esse método.

Além da reprodução de inúmeras matérias publicadas naquele período por diversos jornais e revistas, Kika vai além de se valer apenas de suas memórias. Como era uma espécie de arquivista compulsivo em relação à tudo que se relacionava a si próprio, Raul guardava todas as cartas que recebia e enviava. Dessa forma, em vários momentos os fatos apresentados são mostrados com esses registros, no calor da hora e repletos de emoção.

A paixão entre eles, os problemas do roqueiro com drogas, incluindo um bizarro vício de cheirar litros e litros de éter, sua insegurança em termos profissionais e pessoais, a forma como negligenciava sua saúde, as passagens por hospitais e clínicas, temos aqui um verdadeiro mergulho na vida de Raul nesses anos tão difíceis e ao mesmo tempo tão produtivos de sua trajetória artística e pessoal.

Entre outras revelações, ficamos sabendo como a irresponsabilidade de Raul o levou a perder uma gravação de clipe para o Fantástico em 1980, o que gerou uma forte reação negativa da emissora e também do meio artístico. Como eles conversavam muito, Kika também soube de fatos anteriores, como o da mentira acerca de um mitológico encontro entre ele e John Lennon em Nova York que, na verdade, nunca ocorreu.

O perfil do genial artista baiano apresentado aqui é de um ser humano contraditório, capaz de ser carinhoso, generoso e humano e também inconsequente, inseguro e seu pior inimigo. Kika não doura a pílula nem dele, nem de si própria, esbanjando honestidade e paixão ao nos apresentar o Raul Seixas que só ela conheceu.

Uma personagem importante que o livro nos revela é Maria Eugênia Seixas, a mãe de Raul, uma pessoa incrível pela paciência, abnegação e carinho com que tratou o filho mesmo nos momentos mais difíceis, nos quais ele criava os mais incríveis obstáculos entre seus entes queridos, mas que ela superava para cuidar dele. Várias cartas dela endereçadas a Kika falando sobre fatos ocorridos com Raul foram reproduzidas no livro. E foi Dona Maria Eugênia quem designou Kika como a responsável por cuidar da maior parte do acervo do artista, em parceria com o grande Sylvio Passos, que em 1981 criou o Raul Rock Club, o maior e melhor fã-clube do nosso genial roqueiro.

Além dos cinco anos específicos em que viveu com o músico, Kika também nos conta as coisas que fez antes de conhecê-lo, dos cinco anos finais da vida dele, nos quais seus contatos foram menores, mas ainda frequentes, e de tudo o que fez posteriormente para ajudar a manter a obra de Raul Seixas sendo divulgada após a morte dele, incluindo o projeto O Baú do Raul, que envolveu shows, lançamentos de CDs, DVDs e livros, exposições etc.

A versão física do livro é sensacional, com edição impecável que nos proporciona letras bem legíveis, capítulos bem delineados, uma generosa seção de fotos e muitas informações sobre personagens em torno de Raul- parentes, amigos, músicos, colaboradores etc. Sim, muitos livros já foram lançados sobre esse verdadeiro mito da nossa cultura, mas este aqui é certamente um dos mais relevantes e essenciais para quem deseja conhecer melhor o Maluco Beleza.

Coisas do Coração– Raul Seixas:

Guto Goffi reinicia temporada de shows com o Bando do Bem no RJ

CREDITO FOTO FREDERICO MENDES

Por Fabian Chacur

No dia 12 de março deste ano, Guto Goffi fez o primeiro do que seria uma série de shows ao lado de sua banda alternativa, o Bando do Bem. No entanto, a pandemia do novo coronavírus acabou adiando a realização das outras apresentações. Agora, sete meses depois, o baterista do Barão Vermelho retomará a temporada a partir desta sexta (6) às 20h30 no Rio de Janeiro no Espaço Rogério Cardoso da Casa de Cultura Laura Alvim (avenida Vieira Souto, nº 176- Ipanema- RJ- fone 0xx21-2332-2016), com ingressos a R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira).

Este primeiro show também será transmitido no formato live em uma parceria com a FUNARJ, entidade ligada à Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro. Além deste, estão previstas novas apresentações no mesmo local e hora nos próximos dias 13, 20 e 27. O local terá 1/3 de sua ocupação habitual e seguirá rigorosamente todos os protocolos de higiene e convivência exigidos pelas autoridades sanitárias no momento atual.

O mote é o lançamento de C.A.O.S. (sigla que significa Confusões Artísticas e Obras Sonoras), terceiro trabalho solo de Guto, já disponível nas plataformas digitais. O álbum traz dez faixas autorais, trazendo parcerias com os atuais colegas de Barão Vermelho (Maurício Barros, Rodrigo Suricato e Fernando Magalhães) e também com Cláudio Bedran (do grupo Blues Etílicos) e Cláudio Gurgel. Na Hora de Rezar, Cérebros e Cabeças e A Travessia são destaques.

Cérebros e Cabeças– Guto Goffi:

Bruno Gouveia e Carlos Coelho em uma live com papo e música

BRUNO GOUVEIA E CARLOS COELHO - BIQUINI CAVADAO

Por Fabian Chacur

Trinta e cinco anos de estrada no conturbado e disputado cenário musical brasileiro não é para qualquer um, ainda mais se estivermos falando de uma trajetória consistente e com boa repercussão perante o público. Este é o caso do Biquini Cavadão, que desde sua estreia em 1985 se mantém firme e forte, resistindo às intempéries. Como forma de celebrar essa longevidade, dois de seus integrantes farão uma live streaming neste sábado (19) às 16h30, que poderá ser conferida em seu canal oficial no Youtube.

Bruno Gouveia (vocal) e Carlos Coelho (guitarra, violão e vocal) se apresentarão no alto de uma cobertura situada na região da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, cujo cenário é dos mais belos e marcantes daquela cidade. Durante a live, os dois amigos aproveitarão para contar algumas histórias bacanas da carreira do Biquini Cavadão, além de recordarem alguns de seus maiores sucessos nesses anos todos.

Além disso, eles também irão falar sobre alguns dos grupos que mais os influenciaram em sua obra autoral, entre os quais Beatles, Queen, Legião Urbana, Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho e também Roberto Carlos, aproveitando para interpretar alguns dos sucessos desses artistas.

Múmias (clipe)- Biquini Cavadão:

Ira! lança o 3º single de seu novo álbum de inéditas, que sai logo

ira! 2020-400x

Por Fabian Chacur

Após disponibilizar as faixas O Amor Também Faz Errar (ouça aqui ) e Mulheres à Frente da Tropa (ouça aqui), o Ira! nos oferece a terceira amostra do que será o seu primeiro álbum de inéditas desde Invisível DJ (2007). Trata-se de Chuto Pedras e Assovio, parceria de Edgard Scandurra com a cantora Bárbara Eugênia. O álbum é intitulado Ira (assim mesmo, sem o ponto de exclamação), e sairá em breve. Novamente, o grupo se mostra bastante afiado, com mais uma faixa à altura de seu legado de quase 40 anos de estrada como uma das bandas mais bem-sucedidas dentre as surgidas na década de 1980 na então efervescente cena roqueira de São Paulo.

A canção foi composta por Scandurra e Bárbara em 2010, quando o guitarrista, cantor e compositor do Ira! estava produzindo um disco da cantora, no Rio de Janeiro. A gravação traz ele, o vocalista Nasi e seus atuais parceiros de banda, Johnny Boy (baixo) e Evaristo Pádua (bateria), e possui uma levada de rock balada com direito a um assovio daqueles que gruda imediatamente nos ouvidos.

“A letra foi inspirada na sagrada rotina que a estrada impõe aos músicos, longe de suas casas e sozinhos em quartos de hotéis em distantes cidades onde encontram nessa solidão espaço para reflexões, amor, trabalho, paz e alegria. Ao mesmo tempo, convida seu amor a esquecer os problemas e acompanhá-lo sem pretensões ou planos. Apenas que vivam intensamente o momento presente”, diz Edgard em comentário enviado à imprensa.

Chuto Pedras e Assovio– Ira!:

Older posts

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑